Sufoco / O Surdo (pout-pourri)

Alcione

exibições 2.052

Não sei se vou aturar..
Esses teus abusos..
Não sei se vou suportar..
Os seus absurdos..
Você vai embora..
Por ai a fora..
Distribuindo sonhos..
Os carinhos que você me prometeu..
Você me desama..
Depois.. reclama..
Quando os teus desejos
Ja vem cansado desagrados meus.

Não posso mais alimentar
A esse amor tão louco
Que sufoco
Eu sei que eu tenho mil razões ate para deixar de lhe amar
Não, Ah! Eu não quero agir assim
Meu louco amor
Eu tenho mil razões
Para lhe perdoar
por amar..

Não posso mais alimentar
A esse amor tão louco
Que sufoco
Eu sei que eu tenho mil razões ate para deixar de lhe amar
Não, Ah! Eu não quero agir assim
Meu louco amor
Eu tenho mil razões
Para lhe perdoar

Amigo
Que ironia dessa vida
Vôcê chora na avenida
Pro meu povo se alegrar
E Eu? Eu bato forte em você e aqui dentro do peito uma dor..
me destroi
mas você me entende e diz que pancada de amor não dói..
Eu bato forte em você e aqui dentro do peito uma dor..
Me destrói
Mas você me entende e diz q pancada de amor não dói..
Meu Surdo..Parece absurdo
Mas você me escuta bem mais que os amigos la do bar
Não deixe que a dor mais lhe machuque
Pois pelo seu batuque eu dou fim ao meu paranto
E começo a cantar

Meu surto..
bato forte no teu coro..
Só escuto esse teu choro e os aplausos vem pra consolar

Amigo
Que ironia dessa vida
você chora na avenida
Pro meu povo se alegrar
E Eu? Eu bato forte em você e aqui dentro do peito uma dor..
Me destrói
Mas você me entende e diz q pancada de amor não dói..

Add a playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Chico Da Silva / Paulinho Rezende · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Camila
Viu algum erro na letra? Envie sua correção.