Sansão era um menino Nazireu
Para livrar seus pais das mãos dos filisteus
O menino ficou grande
E o Senhor o abençoou
E vivia impelido pelo Espírito do Senhor

Sansão matou um leão a mão desarmada
E matou também mil homens com uma
Queixada
E com trezentas raposas
Fez uma grande queimada
Mas ficou uma raposinha
No seu peito encerrada

O nome da raposinha chama-se paixão
Pois ela tem derrotado muitos irmãos
Sansão enxergou Dalila
E logo foi derrotado
Brincou de ser amarrado
E ficou mesmo amarrado

O segredo do poder estava no cabelo
E por uma paixão carnal ele perdeu o zelo
E acabou revelando
O segredo do Senhor
Foi levado ao cativeiro
E os olhos lhe custou

Sem os olhos e cabelos e ainda amarrado
Trabalhava como escravo e era torturado
Mas um dia ele sentiu
O cabelo a crescer
Percebeu que sua fé estava a reviver

Foi levado pra brincar diante dos filisteus
Mas já tinha o coração voltado para Deus
Levantou a sua voz
E disse, ó grande Deus
Esforça-te só esta vez

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir