exibições 198

Pra Não Perder A Guerra

Meato Acústico


Ratos do deserto rondando por perto
Som de trovoadas sem hora marcada
Caos por todo lado, alicerce da realidade
O sinal está aberto em mais uma esquina da cidade

Sigo por esta estrada
Gritos de socorro ecoam na madrugada
Mais um corpo tomba na calçada
Grades de ferro te predem em sua casa
Sirenes fazendo zoada
Nesta trilha sonora inacabada

Mas o que dói é a espera
Mas ainda não foi desta vez
E o tambor da vida gira na rua. REFRÃO
A roleta russa continua.
Esperando outro freguês

Mais um sinal em mais outra esquina
E a esmola dessa vez é pra menina
Seus olhos me acalmam
Enquanto outros me oferecem cocaína
Fecho o vidro de forma repentina
Como quem já conhece esta rotina

Fugindo eu sigo por essa estrada
Olho pra trás e não vejo nada
A palavra de ordem é a desordem e o futuro é incerto
E a grande mentira é ser honesto

REFRÃO

Quero ficar sozinho sem pensar no resto
O vício da guerra está em meus versos
De uma vida contaminada, é o reflexo

Da sociedade perdida e sem nexo
Que se revela em parte anexa
A uma outra apagada, é complexa!
Prefiro fugir a fingir que não posso fazer nada
E perder a batalha batendo em retirada

REFRÃO

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir

Posts relacionados

Ver mais no Blog