exibições 16

Inverno Negro

Romance Indelével


Já faz algum tempo trilhando caminhos
Ferido e só
Estradas de espinhos, desertos infinitos
A mente e o coração em extremo conflito
A beira de um colapso mental
O assassinato da libido
Dentro do peito uma era glacial
Ultimamente é assim que temos vivido
Toda vida evaporando
As razões carbonizadas
Parasitas desprezíveis
Aterrorizando vidas inocentes

Olhe para o céu
Uma chuva de sangue está caindo
Pra manchar todas as flores
Tudo que plantaste ao longo da tua vida
Rosas negras, beladona
Coroa de Cristo
Plantas carnívoras

Vai lá fora, até o seu jardim
Onde tens plantado a maldade
Chegou o tempo de colher todos os frutos malditos

Eis que surge em toda vida
Consequências da injustiça
A ira divina extremamente rígida
Cairá sobre os seu dias
O inverno negro inicia

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir

Posts relacionados

Ver mais no Blog