exibições 454

Na Mira

UBERRO


Dono das calçadas, morros e avenidas
Cada um por si, uma nota só
Massa de manobra, fera em mutação
Sujo, maltratado, fome de leão

Uma arma na mão, thinner na cabeça
No meio da rua, caça a sua presa
Não sente remorso, nada à perder
Mata, rouba ou morre, o que vai ser?

Na mira, tu tá na mira
Na mira, tu tá na mira

Em qualquer lugar, de um lugar qualquer
Vive como pode, com o que a vida der
Retrato do descaso, espelho da moral
Imagem distorcida de um cartão postal

Pivete, vagabundo, malandro, maloqueiro
Vários personagens, o mesmo endereço
Fruto do progresso porco da nação
Podre e abstrata evolução...

Na mira, tu tá na mira
Na mira, tu tá na mira

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir

Posts relacionados

Ver mais no Blog