Nosso Nome, Resistência

Alcione

exibições 1.939

Olha nosso povo aí
Conjugando no presente o verbo resistir
Nossos corpos densos respondendo à opressão
Nossos nervos tensos suportando a humilhação

O olho cresceu, tumbeiro chegou
O couro comeu, o pau roncou
Mas o negro é aroeira
Envergou, mas não quebrou

Preto velho tem mandinga
De amansar feitor
Nega mina tem um dengo
De matar de amor

Palmares, balaios, malês, alfaiates
Fugas, guerrilhas, combates
Mão na cara, dedo em riste
Pagodes, fundos de quintal, candomblés,
Jongos, blocos, afoxés
Assim também se resiste

Negritude resplandecente
Consciente a se reconstruir
O nosso nome é resistência
Olha o nosso povo aí ...

Add a playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Nei Lopes / Sereno / Zé Luiz · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Jorge
Viu algum erro na letra? Envie sua correção.