Pela Rua Pelo Reino

Ao Cubo

exibições 1.432

Oriundo da street, city loka, tão frenetico
Percorrendo o chão sem pixe, a serviço do melhor médico
É pelo pobre, é pelo corre de um mundo menos cético
Poéta de touca lá, com os mano e pá, to cheio de crédito
Tô, na porta da goma batendo nos grave da nave do zika
Com as idéia comendo a mente, toma que faz bem, ressucita
A palavra comove, só Love, só Love é rica, quebra as pernas
Mas resolve e depois passa arnica, fica a dica
Não complica, sou rua, sou reino
Portador de boas novas, pica, a milhão sem freio
Tô no meio dos função, mas não sou lokão
É obra, na missão do mestrão que nasceu
Da mulher pra pisar na cabeça da cobra
Baseado na palavra que crava no peito e sobra
Não cabe dentro, transborda, pro pelotão, pra uma tropa
Solta os parça do mundão, trás pro nosso lado e pãh
Vamo lá onde não chega os pastor nem as irmã

Cria da rua em rito, atrito de pensamento
Quadro Grito do Gueto será sempre um sofrimento
É forte ver as tias de coque, dá um toque pros leke
Merece croque, boa sorte, brinca com um pouco de bake
Revolta, não solta Reino unido sem volta
Fecha a cara sem marra tipo Joaquim Barbosa
Salve, meu nome é Bird e claro que me assemelho
Amanhã vai ser maior, eu to na rua pelo reino, viu

De but e Air Force com a bíblia na mão
A gang pesada com Deus, tamo fechadão
Independente de barreiras e ações
Bem mais que palavras atingindo os corações
Pela palavra eu não fico surdo, pelo reino não mudo
Faço o que deve ser feito, eu creio, tamo junto Ao Cubo
Passando pelo vale da sombra da morte
Não temendo o que vem pela frente
Pois Ele me tirou do lamaçal e nem se importou
Com o que eu fiz anteriormente, entende

Sou a rua, sou servo que ta sorrindo
Sou a carta de Lutero pro Clero que ta mentindo
Sou o direto de Ali, sou a paz que pede as farques
O dircurso de Gandi e a coragem de Rosa Parks
Nas ruas do Paraná, galerias de A a Z
Corações tão em of, nos guetos de SP
Sem tetê, sem mêmê, sem auê, sem tremê
Só pra constar saber que a cruz foi por você

Ok ok, completa o tanque até a borda e vem
O assunto é pelo conjunto, um pelo outro, amem
Guardião das ruas onde ronda as barca
Guardião do reino tipo Noé na arca, Paulo e as carta
Se tem reparta, treta, aparta, e vem que a mesa é farta
O Pai é nosso então não se matem, são irmãos então se abracem
Como você eu valho, sou feito de gente, sou falho
Espalho grave e agudo, com meus rap o pranto enxugo
Os vencidos serão vencedores quem diz é o vulgo
Eu memo, então divulgo, Pai, Filho e Espírito é Ao Cubo
E aí família, é por você, então é por Ele, em qualquer role
Em, não importa de onde vem, mas quando for, amem
O faminto dando pão, não deixa na mão, mó faia o esquema
Porque fé é ação, dedicação, mesmo fé pequena
Espírito forte ta teno, vai veno, oração é treino
Pelos patrícios, pela família, pela rua e pelo reino

Mundo distópico cruel, tip os livros do George Orwell
O sistema nos agride, mas acredite no revide que vem do céu
Trago a luz no meio dessa guerra, é o efeito do sal nessa terra
Eu fui chamado, convocado, enviado por Aquele que não erra
Na missão de levar a mudança, boas novas esperança
Pra quem estava perdido olhou pra Cristo encontrou abrigo
Todo dia na rua é um treino, só consegue quem olha pro reino
A base é Deus, meu escudo, Ele é um só mesmo tempo Ao Cubo

Tony era pai de família e eram 4 suas crias
Era pro trampo que ia quando o sistema brecou
Mais uma alma no estoque, mais lenha pro Hip Hop
Rap é pra lok avisa o choque que o reino chegou
Organizado e com plano, poletizado e causando
Focado em não passar pano pro tal do governador
E cê abre o olho pastor, que nóis já ganha o seu lado
Cê mete o loko só que loko eu já sou, cuidado

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir