Jesus Verbo No Sustantivo

Ricardo Arjona


Jesus Verbo No Sustantivo

Ayer
Jesús afinó mi guitarra y agudizó mis sentidos
Me inspiró
Papel y lápiz en mano
Apuntó la canción y me negué a escribir
Porque hablar y escribir sobre Jesús es redundar
Sería mejor actuar

Luego, algo me dijo
Que la única forma de no redundar
Es decir la verdad
Decir que a Jesús le gusta que actuemos
No que hablemos
Decir que Jesús es más que cinco letras formando un nombre
Decir que Jesús es verbo, no sustantivo

Jesús es más que una simple y llana teoría
¿Qué haces, hermano
Leyendo la biblia todo el día?
Lo que allí está escrito se resume en amor
Vamos, ve y practícalo
Jesús, hermanos mios
Es verbo, no sustantivo

Jesús es más que un templo de lujo
Con tendencia barroca
Él sabe que total, a la larga
Esto no es más que roca
La iglesia se lleva en el alma y en los actos
No se te olvide
Que Jesús, hermanos mios
Es verbo, no sustantivo

Jesús es más que un grupo de señoras
De muy negra conciencia
Que pretenden ganarse el cielo
Con club de beneficencia
Si quieres tú ser miembro, activa
Tendrás que presentar a la directiva
Tu cuenta de ahorros en Suiza y vínculos oficiales

Jesus es más que persignarse
Hincarse y hacer de esto alarde
Él sabe que, quizá, por dentro
La conciencia les arde
Jesus es más que una flor en el altar
Salvadora de pecados
Jesús, hermanos mios
Es verbo, no sustantivo

Jesús convertía en hechos
Todos sus sermones
Que si tomas café es pecado
Dicen los mormones
Tienen tan poco que hacer
Que andan inventando cada cosa
Jesús, hermanos mios
Es verbo, no sustantivo

Jesús no entiende por qué
En el culto le aplauden
Hablan de honestidad
Sabiendo que el diezmo es un fraude
A Jesús le da asco el pastor
Que se hace rico con la fe
Jesús, hermanos míos
Es verbo, no sustantivo

De mi barrio
La más religiosa era Doña Carlota
Hablaba de amor al prójimo
Y me ponchó cien pelotas
Desde niño, fui aprendiendo
Que la religión no es más que un método
Con el título Prohibido Pensar
Que ya todo está escrito

Me bautizaron cuando tenía dos meses
Y a mí no me avisaron
Hubo fiesta, piñata
Y a mí ni me preguntaron
Bautízame tú, Jesús
Por favor, así entre amigos
Sé que odias el protocolo, hermano mío

Señores, no dividan la fe
Las fronteras son para los países
En este mundo, hay más religiones
Que niños felices
Jesús pensó: Me haré invisible
Para que todos mis hermanos
Dejen de estar hablando tanto de mí
Y se tiendan la mano

Jesús, eres el mejor testigo
Del amor que te profeso
Tengo la conciencia tranquila
Por eso no me confieso
Rezando dos padres nuestros
El asesino no revive a su muerto
Jesús, hermanos míos
Es verbo, no sustantivo

Jesús, no bajes a la Tierra
Quédate allá arriba
Todos los que han pensado como tú
Ya están boca arriba
Olvidados en algún cementerio
De equipaje sus ideales
Murieron con la sonrisa en los labios
Porque fueron verbo y no sustantivo

Jesus Verbo, Não Substantivo

Ontem
Jesus afinou meu violão e aguçou meus sentidos
Me inspirou
Papel e lápis na mão
Apontou a canção e me neguei a escrever
Porque falar e escrever sobre Jesus é redundar
Seria melhor demonstrar

Logo, algo me disse
Que a única forma de não redundar
É dizer a verdade
Dizer que Jesus gosta que ajamos
Não que falemos
Dizer que Jesus é mais que cinco letras formando um nome
Dizer que Jesus é verbo, não substantivo

Jesus é mais que uma simples e rasa teoria
O que fazes, irmão
Lendo a Bíblia o dia todo?
O que ali está escrito se resume em amor
Vamos, veja e pratique-o
Jesus, meus irmãos
É verbo, não substantivo

Jesus é mais que um templo de luxo
Com tendência barroca
Ele sabe que afinal
Isto não é mais que uma rocha
A igreja leva na alma e nos atos
Não se esqueça
Que Jesus, meus irmãos
É verbo não substantivo

Jesus é mais que um grupo de senhoras
De consciência pesada
Que pretendem ganhar o céu
Com clube de beneficência
Se tu queres ser membro ativa
Terás que se apresentar à diretiva
Tua conta poupança na Suíça e vínculos oficiais

Jesus é mais do que persignar-se
Ajoelhar-se e fazer de tudo isto um alarde
Ele sabe que talvez por dentro
A consciência lhes queime
Jesus é mais que uma flor no altar
Salvadora de pecados
Jesus, meus irmãos
É verbo e não substantivo

Jesus convertia em ações
Todos seus sermões
Que se tomares café é pecado
Dizem os Mórmons
Têm tão pouco que fazer
Que andam inventando cada coisa
Jesus, meus irmãos
É verbo, não substantivo

Jesus não entende por que
No culto o aplaudem
Falam de honestidade
Sabendo que o dízimo é uma fraude
A Jesus lhe dá nojo o pastor
Que se faz rico com a fé
Jesus, meus irmãos
É verbo, não substantivo

Do meu bairro
A mais religiosa era a Dona Carlota
Falava de amor ao próximo
E me furou cem bolas
Desde pequeno fui aprendendo
Que a religião não é mais que um método
Com o título proibido pensar
Que tudo já está escrito

Me batizaram quando tinha dois meses
E a mim não avisaram
Houve festa, pinhata
E a mim nem me perguntaram
Batiza-me tu Jesus
Por favor assim entre amigos
Sei que odeias o protocolo, meu irmão

Senhores não dividam a fé
As fronteiras são para os países
Neste mundo há mais religiões
Que crianças felizes
Jesus pensou: Me farei invisível
Para que todos meus irmãos
Deixem de estar falando tanto de mim
E se deem as mãos

Jesus és a melhor testemunha
Do amor que te professo
Tenho a consciência tranquila
Por isso não me confesso
Rezando dois Pai Nossos
O assassino não revive quem matou
Jesus, meus irmãos
É verbo, não substantivo

Jesus não desças à terra
Fique lá em cima
Todos os que pensam como você
Já estão de boca para cima
Esquecidos em algum cemitério
De bagagem seus ideais
Morreram com o sorriso nos lábios
Porque foram verbo e não substantivo

Original Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Ricardo Arjona. Essa informação está errada? Nos avise.
Revisões por 6 pessoas . Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog