5 músicas para aprender connected speech

Dicas de idiomas · Por Elaine Caroline

17 de Julho de 2020, às 12:00

Hoje o papo será um pouco diferente: não abordaremos uma matéria específica, mas um assunto muito importante para sua fluência! Além de aprender inglês com música através de matérias, também temos dicas orais de ouro para você!

Sabe aquela impressão de não entender nada quando ouve um nativo falar inglês rápido? 

Uma das responsáveis por essa sensação é a connected speech, ou “fala encadeada”, tema do texto de hoje. Trouxemos alguns exemplos das mais utilizadas no inglês através de dicas e músicas. Vem com a gente!

O que é connected speech?

A connected speech é uma característica fonética do inglês, e toda língua também tem suas equivalências dentro da fluidez do idioma.

Hm, você duvida? Ok. Então vamos pensar um pouco no português: quando você quer dizer que ainda é cedo para um grupo de amigos ir embora, como você leria a frase abaixo?

Mas ainda é cedo para vocês irem!

Eu aposto que a maioria de vocês leu algo mais ou menos como “ma záinda é cedo para você zírem”. Acertei? 😅

Esse é um exemplo da forma fluida que lemos e falamos nosso idioma, e com inglês não é diferente! 

A connected speech é a forma como as palavras estão conectadas quando lidas e faladas. Seria a forma mais natural e rápida de pronunciar as frases no inglês: conectando as palavras.

Ao notar elementos de connected speech e treiná-los, você ficará muito mais afiado na capacidade de ouvir e entender. Uma vez familiarizado com a forma natural, você irá melhorar sua pronúncia, e é por isso que estamos aqui. Check it out:

Alguns aspectos do connected speech

Vamos detalhar algumas regrinhas pra você:

Contrações

As contrações são clássicas no connected speech. Elas ocorrem quando duas palavras se combinam e são pronunciadas como uma. Algumas delas até são aceitas em escritas, mas outras são apenas na oralidade e na informalidade do dia a dia. 

Te explicamos tudo nesse post com 7 músicas para aprender as contrações em inglês

Veja alguns exemplos:

I’m patient (I + am)
I didn’t like that movie (Did + not)
I wanna be pretty like you (Want + to)
I must’ve called her for the last time (Must + have)
She couldn’t help but notice that something was wrong (Could + not)
They would’ve being so happy together (Would + have)

Duas letras iguais = um som

É muito comum em connected speech unirmos palavras que terminam e começam com a mesma letra (som). Take a look:

She had the best time of her life yesterday!

Ao dizer essa frase, iremos pronunciar o /t/ apenas uma vez, unindo os sons das palavras best e time, algo como “bestime”.

Também temos o fenômeno twinning of /t/: quando temos uma palavra terminando em vogal + t, antecedendo uma palavra que começa com t, teremos a junção fonética desses dois “ts”.

It takes two people to make a marriage work

A pronúncia de It takes vira “itakes”. Assim como:

Please, don’t cheat to pass the test!

Em cheat to temos o mesmo fenômeno, então, diríamos algo como “cheato”.

Mas atenção: apenas as contrações são utilizadas na escrita, hein? Continuamos escrevendo as duas palavras separadas sempre, apenas lemos e falamos nessa forma natural, como no português.

Consoante com vogal

Em inglês fluente e natural, quando uma palavra termina com um som de consoante e a palavra seguinte inicia com um som de vogal, os dois sons são unidos sem uma pausa entre eles.

Essa junção tem até um nome: catenation. Alguns exemplos:

An egg = anegg
Give up = givup
Believe in = believin

Agora olha a diferença das duas frases abaixo:

It all makes sense
It can be something amazing

Nesse caso, o t de it na primeira frase faz a junção fonética com a palavra all (itall); já no segundo exemplo, it e can são pronunciados de formas independentes mesmo.

Atenção: palavras que iniciam com h, mas tem som de vogal, também podem entrar nessa regrinha:

I waited her for an hour!

A forma natural e baseada no connected speech de pronunciar essas palavras é algo parecido com “anour”.

It’s an honor to have you here, Sir!

Como no exemplo acima, a pronúncia ficaria “anhonor”.

Sons que desaparecem

Vamos falar de elision, que são sons que desaparecem na fala encadeada. Pela lei do menor esforço, existem situações em que os sons desaparecem do nada.

Exemplos:

Next week, onde o /t/ desaparece e soa como “neks’ week
Kind of soa como “kinda”
Sort of soa como “sorta”

Esses exemplos só acontecem na fala, por isso entram como um dos aspectos de connected speech.

As melhores músicas para entender connected speech

Separamos as melhores músicas para você treinar o listening e melhorar sua pronúncia. Ahh, entre parênteses, deixamos como o connected speech soa aos nossos ouvidos 🙂

Best Part — Daniel Caesar (Feat. H.E.R.)

Na linda Best Part, podemos perceber vários exemplos de connected speech. Que tal dar play na música e acompanhar as partes em negrito? Ahh, entre parênteses, deixamos como o connected speech soa aos nossos ouvidos:

You don’t know, babe
When you (whenyou) hold me
And kiss (ankiss) me slowly
It’s the sweetest thing (sweetesthing)
And it don’t (anit don’) change
If I (ifI) had it my way
You would know that you are 

You’re the coffee that I (thaI) need in the morning
You’re my sunshine in the rain when it’s (whenit’s) pouring

Watermelon Sugar — Harry Style

Em Watermelon Sugar, Harry canta de forma bem fluida. Acompanhe a letra abaixo com a música:

Tastes like strawberries on a summer evenin’ (summerevenin’)
And it (anit) sounds just like a song
I want more berries and that summer feelin’
It’s so wonderful and warm

Breathe me in, breathe me out
I don’t know if I could ever (ifI couldever) go without
I’m just thinking out (justhinkinout) loud
I don’t know if I could ever (ifI couldever) go without

Shallow — Lady Gaga (feat. Bradley Cooper)

Na emocionante Shallow, percebemos como Lady Gaga e Bradley Cooper trabalham com o connected speech:

I’m falling
In all (inall) the good times
I find myself longing for change
And in (anin) the bad times I fear myself

I’m off the deep end, watch as (watchas) I dive in
I’ll never meet the ground
Crash through the surface
Where they can’t hurt us
We’re far from the shallow now

Video Games — Lana Del Rey 

Em Video Games, Lana Del Rey canta com o ritmo perfeito do inglês nativo através dos connected speeches destacados abaixo:

Swinging in (swingingin) the backyard
Pull up (pullup) in your fast car
Whistling my name
Open up a (openupa) beer
And you (anyou) say: Get over here
And play a video game

I’m in (I’min) his favorite sun dress (…)
Lean in (leanin) for a big kiss
Put his favorite perfume on (perfumon)

It’s you, it’s you, it’s all (it’sall) for you
Everything I do, I tell you all the time
Heaven is a place on earth (onearth) with you
Tell me all the things you want to do (wanna do)

The Less I Know The Better — Tame Impala

No clássico The Less I Know The Better, podemos perceber vários connected speeches ao longo da letra:

Someone said they left together (leftogether)
I ran out (ranout) the door to get her
She was holding hands with Trevor
Not the greatest feeling ever (fellinever)
Said: Pull yourself together
You should try your luck with Heather
Then I (ThenI) heard they slept together
Oh, the less I (lessI) know the better

Teste seus conhecimentos

Vamos praticar o que aprendemos aqui?

Continue aprendendo inglês

Música é a melhor forma de praticar o connected speech: ouvindo para entender e cantando para se acostumar com as conexões das palavras! 

Por isso, separamos as 16 melhores músicas para aprender inglês. Com elas, você também pode treinar seu ouvido! Vem com a gente!

músicas para aprender inglês

Receba os melhores posts do blog em seu e-mail

Assine a newsletter gratuitamente e descubra mais sobre o mundo da música


Por favor, insira um e-mail válido.

Obrigado por assinar a nossa newsletter! 😊

Ops, rolou um erro na inscrição. Tente novamente mais tarde.