Every Breath You Take: a história de uma música sobre obsessão

Analisando letras · Por Mateus Pereira Silveira

8 de Maio de 2020, às 19:00

Não importa quanto sucesso e prêmios eles conquistaram depois; para muitos, só uma música define a carreira. Os ingleses do The Police são um bom exemplo disso.

Só de falar na banda, aposto que você já se lembrou de Every Breath You Take, música lançada em 1983 e que dominou as paradas e rádios daquele ano.

The Police
Stewart Copeland, Andy Summers e Sting, integrantes do The Police / Créditos: Divulgação

Desde então, ela fez parte de trilhas sonoras embalando festas, bailes de formaturas e até casamentos, sendo considerada uma das principais baladas românticas da época. 

Mas, na verdade, Every Breath You Take entra na lista daqueles canções que parecem carregar mensagens de amor, mas tem um significado bem diferente

O próprio vocalista do grupo, o cantor Sting, admitiu que a letra da música é mais assustadora do que imaginam, pois é sobre ciúmes e possessividade. 😱

Quer saber mais detalhes dessa história? Então vem com a gente que explicamos tudinho para você!

Every Breath You Take: a história 

Como todo grande hit, Every Breath You Take é cercado de teorias sobre suas motivações e real sentido da letra. Composta por Sting, ela marca bem o momento vivido por ele na época.

O cantor vivia uma situação amorosa um tanto conturbada. Recém-separado da primeira esposa, a atriz Frances Tomelty, ele engatou um relacionamento com a vizinha do casal, mas as memórias da ex-mulher permaneciam vivas em sua mente

Sting e Frances Tomelty
Sting e Frances Tomelty / Créditos: Divulgação

Aproveitando da tranquilidade de um retiro junto com os membros da banda, Sting começou a colocar no papel suas ideias fixas e as transformou em versos que falavam sobre uma paixão obsessiva. 

Contudo, por ter palavras e acordes simples, a música ficou mais atrativa, escondendo a sua ambiguidade atrás de uma doce melodia que logo ganhou o mundo como sendo mais uma canção de amor. 

Por causa dessa confusão de interpretação, ela se tornou o hit do ano rapidamente, sendo aclamada por fãs em todos os lugares e recebendo prêmios dos críticos, como o Grammy de 1984, marcando o The Police em toda sua história musical. 

Every Breath You Take — The Singles
Capa do álbum Every Breath You Take — The Singles com os maiores sucessos da banda / Créditos: Divulgação

Em diversas entrevistas, Sting declarou que ficava constrangido quando casais próximos diziam que Every Breath You Take era a favorita deles, pois ele a via como uma canção sinistra fantasiada de romantismo. 

“A letra dela fala sobre ciúmes, possessão e vigilância. Por um lado, é uma bela canção de amor. Mas debaixo de sua pele vive um personagem repugnante e egoísta.”

Uma curiosidade é que a base dela foi usada em I’ll Be Missing You, canção do rapper P. Diddy feita para homenagear seu amigo Notorious B.I.G., assassinado em 1997.

A história nós já conhecemos, agora vem com a gente entender porque a letra dessa música é tão polêmica. 

Análise da música Every Breath You Take, do The Police 

Para entrar na vibe, aperte e o play e acompanhe os detalhes de cada verso de Every Breath You Take. 

Every breath you take (Cada suspiro que você der) 
Every move you make (Cada movimento que você fizer) 
Every bond you break (Cada laço que você quebrar) 
Every step you take (Cada passo que você der) 
I’ll be watching you (Eu estarei te observando) 

Logo no início da canção, acompanhamos os pensamentos de alguém que observa sua amada. Os versos apontam para uma vigília incansável, na qual qualquer movimento da pessoa será seguido pelo seu guardião. 

Romantizando a situação real, é possível encontrar um traço de proteção ou cuidado pelo outro. No entanto, tudo isso também remete a uma falta de liberdade, como se o protagonista estivesse cercando o universo particular da outra pessoa

A expressão i’ll be watching you soa mais como uma advertência do que um recado de carinho. Como se um detetive estivesse vigiando alguém a espera de um deslize para entrar em ação, sabe? 

Every single day (Todo santo dia) 
Every word you say (Cada palavra que você disser) 
Every game you play (Cada jogo que você jogar) 
Every night you stay (Cada noite que você ficar) 
I’ll be watching you (Eu estarei te observando) 

Mais tensa a cada frase, Every Breath You Take mostra um narrador mais onipresente e controlador, que pretende dominar todos os espaços da vida da parceira, seja nas palavras ou atitudes. 

Mesmo se tratando de um homem apaixonado querendo zelar por quem gosta, a música descreve um personagem que conhecemos muito bem nos tempos de internet: sim, o stalker. 

Bem, hoje em dia, todo mundo dá uma visualizada de leve na rede social dos amigos e das paqueras. Já a figura do stalker é completamente obcecada pela vida alheia e até muda sua rotina para ficar por dentro de novos detalhes.

Oh, can’t you see? (Oh, você não enxerga?) 
You belong to me (Você pertence a mim) 
How my poor heart aches (Como meu pobre coração sofre) 
With every step you take (Com cada passo que você dá) 

Desapontado por não ser notado, o homem vigilante parte para um plano B: apelar para a culpa e para a compaixão. Afinal, ele faz tudo por ela, está atento a todos os movimentos e nem sequer é correspondido! Aposto que você já viu esse discurso antes, não é verdade? 

Vários casamentos e relacionamentos começam justamente assim. Não há um sentimento recíproco, mas, para manter a ligação, um dos lados aceita como um gesto de gratidão e respeito.

O problema é que o assédio psicológico e físico só aumentam com o tempo, tornando a tarefa de fugir dessa cilada cada vez mais difícil. 

Every move you make (Cada movimento que você fizer) 
Every vow you break (Cada promessa que você quebrar) 
Every smile you fake (Cada sorriso que você fingir) 
Every claim you stake (Cada pedido que você fizer) 
I’ll be watching you (Eu estarei te observando) 

Ninguém gosta de ser monitorado o tempo todo. Então imagina ter uma pessoa falando que vigia cada palavra, passo, promessa, sorriso e até a respiração!

Dá uma sensação de sufoco e perseguição, mas o trabalho de harmonização da melodia com uma voz preocupada e sofrida disfarçam as reais intenções da declaração. 

Since you’ve gone, I’ve been lost without a trace (Desde que você se foi, eu tenho estado perdido, sem rumo) 
I dream at night I can only see your face (Eu sonho à noite e só consigo ver seu rosto) 
I look around, but it’s you I can’t replace (Eu olho em volta, mas é você que eu não consigo substituir) 
I feel so cold and I long for your embrace (Eu sinto tanto frio e desejo pelo seu abraço) 
I keep crying, baby, baby, please (Eu continuo chorando, querida, querida, por favor) 

Recordando de um amor passado, o cantor entra em desespero e se sente sem rumo. Não conseguindo se conformar com o final do namoro/casamento, ele continua obcecado com o rosto da amada. 

Essas descrições encaminham para um desfecho não tão feliz que vemos muitos dias nas manchetes de jornais e nos relacionamentos abusivos. Assustador! Ainda bem que tudo não passa de ficção.

Você sabia que uma famosa música brasileira também é uma falsa canção de amor? 😨 Vem conferir a análise de Como Eu Quero, sucesso do Kid Abelha, e entenda a história por trás da canção.

A meteórica carreira do The Police 

Considerada como uma das mais incríveis bandas da década de 80, o The Police durou apenas sete anos. Formado em Londres, o grupo ficou conhecido pela sonoridade particular que carregava influências do jazz, do reggae e do punk

Donos de sucessos como Roxanne, Message In a Bottle e Can’t Stand Losing You, antes da fama mundial eles chegaram e fazer pequenas turnês pelos Estados Unidos viajando em uma pequena van e tocando com instrumentos alugados. 

The Police
Créditos: Divulgação

Aos poucos, as músicas lançadas começavam a aparecer nos charts da Inglaterra e Estados Unidos, fazendo o The Police ser reconhecido pela indústria musical. 

Um fato bacana é que o grupo não limitava suas apresentações nos locais mais conhecidos; eles também fizeram shows em países de outros continentes, como na Tailândia e no Egito. 

Em 1984, um ano depois do lançamento do álbum Synchronicity, os integrantes anunciaram o fim da parceria, após divergências criativas. Eles ainda se reuniram em 2007 para uma turnê comemorativa, porém essa foi a última aparição pública do grupo. 

Synchronicity, The Police
Capa do álbum Synchronicity / Créditos: Divulgação

Mais música dos anos 80 para você 

Quer relembrar mais canções e artistas que bombaram na mesma época que o The Police estava fazendo sucesso pelo mundo? Vem conferir as 25 melhores músicas internacionais que marcaram os anos 80.

músicas internacionais anos 80