I Cum Blood

Swollen with liquid
Ready to burst
A load of my lymph
Will quench this dead body\'s thirst
One month in the grave
Twisted and half decayed
She turned a putrid yellow
I pissed in her maggot filled asshole

Fucking the rotting
My semen is bleeding
The smell of decay
Seeps from her genital cavity
The smell was unbearable
As i unburied her
I cum blood from my erection
I feel it run
Down her throat, swallow

Eyes glassy and vacant
Body dug up to play with
Skin greasy and naked
Tonguing her rotted anus

I need a live woman
To fill with my fluid
A delicate girl, to mutilate, fuck and kill
Her body exceptional
She thought i was normal
But i wanted more

I came blood inside of her
Choking on the clot
Gagging on the snot
Gushing blood, from her mouth
Bloody gel leaking out
Body buried in a shallow grave
Unmarked for none to find
The sickness i have left behind
Undetected go my crimes
The greatest thrill of my life

Violent, climax
Serging serum
On my skin

Back from the dead
I am resurrected
To spew, putrefaction

Eu Gozo Sangue

Imerso em líquido
Pronto para estourar
Uma dose da minha gosma
Vai matar a sede deste corpo morto
Um mês no túmulo
Retorcido e meio decomposto
Ela ficou de cor amarelo-podre
Eu mijei em seu cu cheio de vermes

Fodendo o podre
Meu sêmem está sangrando
O cheiro de podridão
Vaza de sua cavidade genital
O cheiro era insuportável
Enquanto eu a desenterrava
Eu gozo sangue da minha ereção
Eu sinto ele escorrer
pela garganta dela, engolir

Olhos vidrados e vagos
Corpo desenterrado para brincar
Pele oleosa e nua
Lambendo seu ânus podre

Eu preciso de uma mulher viva
Para encher com o meu líquido
Uma garota delicada para mutilar, foder e matar
Seu corpo excepcional
Ela achava que eu era normal
Mas eu queria mais

Eu gozei sangue dentro dela
Sufocando com os coágulos
Engasgando com o muco
Jorrando sangue, da boca dela
Gel sangrento escorrendo para fora
Corpo enterrado em uma cova rasa
Desmarcado, para ninguém encontrar
A doentia que eu deixei para trás
Meus crimes passam despercebidos
O maior arrepio da minha vida

Violento, climax
Soro
Na minha pele

De volta dos mortos
Eu estou ressucitado
Para espalhar, podridão

Original Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Cannibal Corpse / Chris Barnes. Essa informação está errada? Nos avise.
Enviada por Ismene e traduzida por Márcio. Legendado por Davi e lucas123. Revisão por Luiz. Viu algum erro? Envie uma revisão.