Foto do artista Carlos Lyra

Profissões Profícuas

Carlos Lyra


Padrinho: Um clérigo eu já disse

Dona Maria: Um advogado, um jurista

Comadre: Um ofício que se visse

Vizinha: Um punguista, um vigarista

Patinho: Vai ser um bom cardeal

Dona Maria: Juiz de borla e togado

Comadre: Mestre de obras geral

Vizinha: Um marginal procurado

Comadre: Trabalho fundamental
É o que dá muito dinheiro
Profissão essencial
Padeiro, ou melhor, Coveiro

Padrinho: Um bispo é um papa local
Padre-Eterno nacional
Um santo terrestrial

Dona Maria: Um sábio, um bacharel
De beca, livro e anel

Vizinha: Nem doutor, e nem Vigário
Um belo presidiário

Padrinho: Quero meu garoto num altar
Rezando e arrecadando
Sem ter que trabalhar

Vizinha: Bebendo
Enquanto prega a abstenção
Gozando
Enquanto ouve a confissão

Dona Maria: Mas há gozo mais profundo
Do que julgar todo mundo
O juiz que é o dono dessa missa
Pois ganha dez por cento com a justiça
E noventa com a injustiça!

Vizinha: Vai ser padre excomungado
Um trabalhador anêmico
Um juiz sentenciado
Ou um médico epidêmico

Padrinho: Pra mim vai ser um vigário

Dona Maria: Um bacharel milinário

Comadre: Homem de profissão

Vizinha: Vagabundo,salafrário

Padrinho: A glória do arcebispado
O esplendor do apostolado

Vizinha: O tremor do condenado
O balançar do enforcado

Todos: Mas temos que decidir
O tempo castiga, é um relho
Enquanto a gente discute
Ele está ficando velho

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir