Suffocate (Música Inédita)

Counting Crows

exibições 75
tradução automatica via Revisar tradução

Suffocate (Música Inédita)

Good morning baby, guess you wanna touch me now
You wanna put your hands on my face
Tell me you love me,
Tell me you need me
Don't say you love me
Don't say anything...

'Cause I am not that kind of man,
I'm much less than you think I am...
So many people are just like Jesus,
They drag all this weight,
to get to anything better than...
Where they've been
Or where they are
Well tell me what the hell's the reason
when we never get anywhere...

But you want me to say "Hey, it's okay..."
But I'm so dizzy baby, just get the hell away from me...
How can you breathe?
How can you see?
I can't even sleep when you're with me...

I'm sick of summertime
I know, all of the best things in life are unkind
To be everything I could be, anything
But all the time I'm thinking, "If I only had a pair ofwings..."
But you want touch me
Just get your hands off me
Don't touch me
And baby, I can't see that you see
How can you see?
How can you breathe?
I can't feel a thing when you're with me...

I can't take it this way, I hope you understand,
Don't you fucking touch me
I can hardly stand to look at you
How can you breathe?
How can you see?
How can you breathe?
How can you see?
I can't even sleep when you're with me

How can you breathe?
How can you see?
I can't feel...
I can't feel a thing...
Can't feel a thing...
Can't feel a thing...
Can't feel a thing...

Devaneio

É o adeus de olhos tristes
Momentos do passado, eu me lembro
São as despedidas nas ruas geladas, eu recordo
É a névoa mais densa, os dias mais brumosos
O sol mais brilhante e as deitadas mais fáceis
Tem sempre mais razões para rir e chorar
Quando se é jovem e a vida não é tão difícil afinal

É o fantástico devaneio
Das tardes de domingo
Que te entediava à ira de lágrimas
A súplica interminável
De gastar todos teus bons momentos
Em pensamentos sobre teus anos de meia-idade
É pressão vertical de tudo que lhe é dito
Para o herói do cotidiano, tudo torna à zero
E tem sempre mais razões
Para viver ou morrer, quando se é jovem
E teus problemas são todos muito pequenos

Aqui fora na rua, nos reunimos e nos encontramos
E arrastamos a calçada
Com infinitos pés incansáveis
Metade do tempo, nós estenderíamos nossas mentes
Mais no salão de bilhar
Do que faríamos nos corredores da escola
Com os mastigadores de chiclete do centro
Assistindo a vida noturna, as luzes e a diversão

Nunca quis ser o garoto da porta ao lado
Sempre achei que seria algo a mais
Mas não é fácil para um garoto de cidade pequena
Não é nada fácil
Pensar certo e fazer errado
É mais fácil de uma cadeira de balanço
Ondas de alternativas lavam meu sonhos
"Terei ovos pochê para o café, eu acho"

Acho que serei Clint Eastwood
Jimi Hendrix era demais
Vamos tentar William, o conquistador
Agora, de quem mais eu gosto?

Original Add a playlist Tamanho Cifra Imprimir Enviar