Acordei na calada da noite
Estava sem sono saí no role
Passei a mão na jaqueta de couro
Pra não tomar sereno um velho boné

Me mandei lá pra Pavuna
Passei em Inhaúma, passei no Irajá
Vi tanta gente perdida na noite
Muito boa noite eu tive quedar

Como eu tinha gente sem sono
Gente no abandono também
E a galera animava um pagode
Esperando o próximo trem

Esbarrei um bebum, levantei o coroão
Bonde de funkeiro encontrei mais de dez
Gatinhas interessantes em frente aos motéis
Exterionatário enganando um otário
Querendo arranjar qualquer 5 merréis
Pra beber um caldo de cana e comer 3 pastéis

Engraçado foi um flanelinha, brigou, defendendo a moral
Com um dono de um carro importado, que não quis lhe dar um real
Na febre do rato no maior barato, comi um x-tudo e a fome matei
E um tumulto invocado em frente a uma boate gay
Minha hora chegou e o galo cantou, no final da night só teve um porém

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir

Posts relacionados

Ver mais no Blog