tradução automática via Revisar tradução

Babilonia

Es la esfera del poder quien queriendo engaña al sensible
Es la esfera del poder quien sin querer aparta a su gente
A quién quieren engañar si la demoprotesta vaga en los cielos

Qué más nos queda si no el fruto que uno pueda plantar

Vecino,, alarga tu mano

Y déjame escuchar por dónde piensas tú tirar
Dime qué camino, si la hipocresía invade cualquier voluntad

Nadie preguntó antes de entrar, y una vez dentro desalmó la causa

Dónde está el amor al hombre?
Suplica el pueblo sin nombre
Dónde puedo vivir y dar?

Y recibir con la misma moneda,
Que no me griten, que me dejen en paz!

By redace

Babilônia

É a esfera de poder que engana o sensato querer
É a esfera de poder que, inadvertidamente, se afasta do seu povo
Quem são eles brincando se demoprotesta vaga no céu

O que mais nos resta se não o fruto que se pode plantar

Vizinho, a tua mão

E deixe-me ouvir você atirar onde você acha que
Diga-me o caminho, se houver vai invadir hipocrisia

Ninguém perguntou, antes de entrar, e uma vez dentro da caixa desalmó

Onde está o amor do homem?
Implora a aldeia sem nome
Onde eu posso viver e suportar?

E receber em espécie,
Não grite comigo, me deixe em paz!

Por redace

Original Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Enviar