Sylvan

A golden wreath of blazing leaves
Is curling from the smoking trees
The fire snakes and sears its name
Verdant greens in an orange haze

Through blackend poles it waits and wends
Ribbons weaving paths of flame
Yellow ghosts with fervent rage

In circles of an ancient hell

Inside the woods, run the rivers
Rippling like Tyger's fur
Rip their way through noble pines
That took so long to root and rise

Deafening the timber falls
The forest screams a thousand roars
And all because a little spark
Was curious to break the calm

A billowing of silver plumes
Dances through the wooden ruins
Memories in ashen cloud
Hanging like a sullen gown

And so they move serpentine
Adding kindling to their pyres
Watch them eat it all alive
Swallowing in ways sublime

In ways sublime

A wild heat, I can see, I can feel
Inside it all, as it falls, it's beautiful
The fallen sun, warms the skin, touches deep
The crackling, a melting grin, of a burning world

Fiercely, blood streams into a sea
Colour grows, all is noise, all is red
The fallen sun, warms the skin, touches deep
The crackling, a melting grin, of a burning world

Fiercely, blood streams into a sea
Inside it all, as it falls, it's beautiful
The fallen sun, warms the skin, touches deep
The crackling, a melting grin, of a burning world

Come with me to the place where the walls are weak
Come with me to the place where the walls are weak
Come with me to the place where the walls are weak
Come with me to the place where the walls are weak
Come with me to the place where the walls are weak
Come with me!

Silvestre

Uma grinalda dourada de folhas ardentes
Está curling das árvores de fumo
O fogo serpenteia e vira seu nome
Verdes verdes em uma névoa laranja

Através dos pólos blackend ele espera e wends
Fitas, tecendo, caminhos, chama
Fantasmas amarelos com raiva fervorosa

Em círculos de um antigo inferno

Dentro do bosque, correr os rios
Rippling como o pêlo de Tyger
Rasgue seu caminho através de pinheiros nobres
Isso levou tanto tempo para enraizar e subir

Deafening a madeira cai
A floresta grita mil rugidos
E tudo porque uma pequena faísca
Estava curioso para quebrar a calma

Um billowing das penas de prata
Danças através das ruínas de madeira
Memórias, cinzento, nuvem
Pendurado como um vestido mal-humorado

E assim eles se movem serpentina
Acrescentando lenha às suas piras
Veja-os comer tudo vivo
Engolindo de maneira sublime

De formas sublimes

Um calor selvagem, eu posso ver, eu posso sentir
Dentro de tudo, enquanto cai, é lindo
O sol caído, aquece a pele, toca profundamente
O crepitar, um sorriso de derretimento, de um mundo em chamas

Ferozmente, o sangue flui em um mar
A cor cresce, tudo é ruído, tudo é vermelho
O sol caído, aquece a pele, toca profundamente
O crepitar, um sorriso de derretimento, de um mundo ardente

Ferozmente, o sangue flui em um mar
Dentro de tudo, enquanto cai, é lindo
O sol caído, aquece a pele, toca profundamente
O crepitar, um sorriso de derretimento, de um mundo ardente

Venha comigo para o lugar onde as paredes são fracas
Venha comigo para o lugar onde as paredes são fracas
Venha comigo para o lugar onde as paredes são fracas
Venha comigo para o lugar onde as paredes são fracas
Venha comigo para o lugar onde as paredes são fracas
Venha comigo!

tradução automática via Revisar tradução
Original Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Enviar


Posts relacionados

Ver mais posts