exibições 20.446
Foto do artista Forfun

Stoked

Forfun


Stoked, stoked
I’m stoked
Stoked, stoked
I’m stoked

Sublimes são as luzes vivas da manhã
É o açaí, é o nosso orgasmo, é o bem o mal
É a transgressão, é a lágrima
É quando Deus e o diabo pulam carnaval
E mesmo se me culpo quando fumo um careta
Minh'alma ainda avança
Ó pai! Eu nunca fui santo
E o ato é minha herança

E eu vou lá
Cause I have to take the risk
E se eu errar, errei
Foi sincero e isso bastou
O que levo é o amor
Por isso brindo o que passou
E quem foi triste é quem não chorou

Stoked, stoked
I’m stoked
Stoked, stoked
I’m stoked

Sublime é o sofrimento e o brilho no olhar
É o divino habeas corpus da prisão moral
É a criação, é a dádiva
É a lambida na ferida da paixão carnal
E mesmo se me julgam enquanto canto essa letra
Meu corpo ainda dança
Sei bem que nunca fui santo
E a obra é minha herança

E eu vou lá
Cause I have to take the risk
E se eu errar, errei
Fui sincero e isso bastou
O que levo é o amor
Por isso brindo o que passou
E quem foi triste é quem não chorou
Stoked, stoked
I’m stoked

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Danilo Cutrim / Nicolas Cesar / Rodrigo Costa / Vitor Isensee · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Victória
Viu algum erro na letra? Envie sua correção.