Revolução Das Cunhãs

Boi Garantido


Anauê, cunhã katu!
Tairu, cê, Îandê, Îandé Moronguêtá Recê
A cê Apekatu
Anauê, cunhã! (Anauê, cunhã!)

(Hei! Hei! Hei! Ninguém solta a mão de ninguém, anauê, cunhã!)

Ô-ô-ô, ô-ô-ô, ô-ô-ô

Afastem o racismo
E o machismo
Que nós vamos passar
Aqui caminham as indígenas
Que não puderam colonizar

Revolução das cunhãs
Luta e festa matriarcal
Em defesa do território, corpo e espírito ancestral

Somos da floresta, somos a floresta
De peito aberto e punhos fechados
Unidas contra a violação
Somos da floresta, somos a floresta
Temos direito originário
Somos herdeiras desse chão

O movimento da mata que dança
Dança na selva de pedra que canta
Canta e renova a esperança
Ecologia integral
De liberdade, justiça e luta
Luta de ideias que plantam a paz
Paz com soberania
E força espiritual

Mulher, com você quero ser
Como a Lua a clarear
Refletindo a luz do Sol para iluminar

E afastar a escuridão dessa pátria mãe gentil
Pra tornar terra sem males
A nossa maloca Brasil
Terra sem males, Brasil

(Ninguém solta a mão de ninguém)
Revolução das cunhãs

(Ninguém solta a mão de ninguém)
Brasil!

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Eneas Dias / Marcos Moura / João Kennedy. Essa informação está errada? Nos avise.
Enviada por Rafael. Revisões por 2 pessoas . Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog