Alone Again (Naturally)

In a little while from now
If I'm not feeling any less sour
I promise myself to treat myself
And visit a nearby tower
And climbing to the top
Will throw myself off
In an effort to
Make it clear to whoever
Wants to know what it's like
When you're shattered
Left standing in the lurch at a church
Were people saying, My God, that's tough
She stood him up
No point in us remaining
We may as well go home
As I did on my own
Alone again, naturally

To think that only yesterday
I was cheerful, bright and gay
Looking forward to who wouldn't do
The role I was about to play
But as if to knock me down
Reality came around
And without so much as a mere touch
Cut me into little pieces
Leaving me to doubt
Talk about, God in His mercy
Oh, if he really does exist
Why did he desert me
In my hour of need
I truly am indeed
Alone again, naturally

It seems to me that there are more hearts
Broken in the world that can't be mended
Left unattended
What do we do, What do we do

Alone again, naturally

Looking back over the years
And whatever else that appears
I remember i cried when my father died
Never wishing to hide the tears
And at sixty-five years old
My mother, god rest her soul
Couldn't understand why the only man
She had ever loved had been taken
Leaving her to start with a heart
So badly broken
Despite encouragement from me
No words were ever spoken
And when she passed away
I cried and cried all day
Alone again, naturally
Alone again, naturally

Sozinho Outra Vez (Naturalmente)

Daqui a pouco
Se eu não estiver me sentindo menos que amargurado
Eu prometo a mim mesmo me tratar
E visitar uma torre próxima
E subir ao topo
E me jogar
Num esforço pra
Mostrar pra quem
Quiser saber como é
Quando você está acabado
Deixado em apuros, na igreja
Onde há pessoas dizendo, Meu Deus isso é difícil
Ela não veio se encontrar com ele!
Não faz sentido ficarmos aqui
Podemos ir embora também?
Foi o que fiz
Sozinho outra vez, naturalmente

Pensar que ontem mesmo
Eu estava contente, radiante e alegre
Louco pra que chegasse o dia, mas quem não estaria?
O papel que eu estava pra fazer
Mas como num golpe pra me derrubar
A realidade apareceu
E sem muita cerimônia, com um mero toque
Me deixou em pedacinhos
Me deixando pra dúvida
Sobre Deus e Sua piedade
Pois se Ele realmente existe
Por que Ele me abandonou
Na hora que eu precisei Dele?
Eu estou mesmo
Sozinho outra vez, naturalmente

Parece que existem mais corações
Partidos no mundo que não podem ser consertados
Desamparados
O que faremos? O que faremos?

Sozinho outra vez, naturalmente

Olhando pra trás, pros anos que passaram
E seja lá o que mais apareça
Eu me lembro que chorei quando meu pai morreu
Desejando nunca ter que esconder as lágrimas
E aos sessenta e cinco anos
Minha mãe, Deus a levou
Não pode entender porque o único homem
Que ela já havia amado tinha sido levado
Deixando-a recomeçar com um coração
Muito despedaçado
Apesar do meu estímulo
As palavras nunca foram faladas
E quando ela morreu
Eu chorei e chorei o dia inteiro
Sozinho outra vez, naturalmente
Sozinho outra vez, naturalmente

Original Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Gilbert O'Sullivan · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Maycon, Traduzida por Vanessa, Legendado por Meekakitty
Viu algum erro na tradução? Envie sua correção.