exibições 710
Foto do artista Ida Maria

Leave Me, Let Me Go

Ida Maria


Leave Me, Let Me Go

If I ever find a joyful moment one of these days,
my dear friend I will celebrate.
If I find a way to make these days pass on and go away
My dear friend I will celebrate.

Cause demons sneak in everywhere I go
Rain will never ever stop to fall
Winter time is tired, rest is old
And a cold arcade has captured my days

Leave me, leave me,
Leave me, let me go
Leave me, leave me,
leave me, let me go

My friend tell me all your stories
Tell me all the tales you know
Some say every single light
someday burns out say it isn't so

Some say time is no friend
I don't listen to them
Cause you tell me stories
That never end

Cause demons sneak in everywhere I go
Rain will never ever stop to fall
Winter time is tired, rest is old
And a cold arcade has captured my days

Leave me, leave me,
Leave me, let me go
Leave me, leave me,
Leave me, let me go
Leave me, leave me,
Leave me, leave me
Leave me, leave me,
Leave me, let me go

Demons sneak in everywhere I go
Rain will never ever stop to fall
Winter time is tired, rest is old
And a cold arcade has captured my days

Leave me, leave me,
Leave me, let me go
Leave me, leave me,
Leave me, let me go
Leave me, Leave me, Leave me
Leave me, Leave me, Leave me, let me go
Go

Deixa-me, Deixe-me Ir

Se eu chegar a encontrar um único momento feliz nos dias de hoje
Meu querido amigo, irei comemorar
Se eu achar um jeito de fazer esses dias passarem e desaparecerem
Meu querido amigo, irei comemorar

Pois demônios espreitam onde quer que eu vá
A chuva nunca vai parar de cair
O inverno é cansativo, dormir tornou-se obsoleto
E essas lutas frias roubaram meus dias

Deixa-me, deixa-me
Deixa-me, deixe-me ir
Deixa-me, deixa-me
Deixa-me, deixe-me ir

Meu amigo, conte-me todas as tuas histórias
Conte-me todos os contos que conhece
Alguns dizem que toda luz um dia apaga
Diga que não é assim...

Alguns dizem que o tempo não é um amigo
Eu não lhes dei ouvidos.
Pois você me contou histórias
Que nunca terminam.

Pois demônios espreitam onde quer que eu vá
A chuva nunca vai parar de cair
O inverno é cansativo, dormir tornou-se obsoleto
E essas lutas frias roubaram meus dias

Deixa-me, deixa-me
Deixa-me, deixe-me ir
Deixa-me, deixa-me
Deixa-me, deixe-me ir
Deixa-me, deixa-me
Deixa-me, deixe-me ir
Deixa-me, deixa-me
Deixa-me, deixe-me ir

Pois demônios espreitam onde quer que eu vá
A chuva nunca vai parar de cair
O inverno é cansativo, dormir tornou-se obsoleto
E essas lutas frias roubaram meus dias

Deixa-me, deixa-me
Deixa-me, deixe-me ir
Deixa-me, deixa-me
Deixa-me, deixe-me ir
Deixa-me, deixa-me, deixa-me
Deixa-me, deixa-me, deixa-me, deixe-me ir
Ir

Original Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Ida Maria Sivertsen · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Ravel, Traduzida por Ravel
Viu algum erro na tradução? Envie sua correção.