Se eu pudesse fotografaria de dentro pra fora a melodia
Imprimia o coração numa película escura e cinza
Abriria o peito, a pele inteira, a alma fria
Pra te chamar de meu
Pra te chamar de meu

Ser o teu avesso, teu espelho reto, tua alquimia
O poder de atravessar paredes, rir do que eu não ria
Abriria o peito, a alma inteira, a pele fria
Pra te chamar de meu
Pra te chamar de meu
Raio x, você de mim
Verso e frente eu sou mesmo assim
Raio x, eu de você

Dos teus olhos não posso me esconder
O meu raio atravessa o chumbo em teu peito poesia
Te penetro na carne, por dentro, a agonia
Te revelo sem identidade, sem cores e nomes
Pra te chamar de meu
Pra te chamar de meu

Ser o teu avesso, teu espelho reto, tua alquimia
O poder de atravessar paredes, rir do que eu não ria
Abriria o peito, a alma inteira, a pele fria
Pra te chamar de meu
Pra te chamar de meu
Raio x, você de mim
Verso e frente eu sou mesmo assim
Raio x, eu de você
Dos teus olhos não quero me esconder

Eu deixo me desvendar
Pra no teu clarão me contrastar
Me invade agora, por favor!
Tudo que eu quis
Ser teu raio x
Tudo que eu quis
Ser teu raio x

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir