Foto do artista JAM

Down In The Tube Station At Midnight

JAM


Down In The Tube Station At Midnight

The distant echo
Of faraway voices boarding faraway trains
To take them home to
The ones that they love and who love them forever
The glazed, dirty steps
Repeat my own and reflect my thoughts
Cold and uninviting, partially naked
Except for toffee wrapers and this morning's paper
Mr. Jones got run down
Headlines of death and sorrow - they tell of tomorrow
Madmen on the rampage
And I'm down in the tube station at midnight
I fumble for change
And pull out the Queen
Smiling, beguiling
I put in the money and pull out a plum
Behind me
Whispers in the shadows
Gruff blazing voices
Hating, waiting
Hey boy, they shout
Have you got any money?
And I said: I've a little money and a take away curry
I'm on my way home to my wife
She'll be lining up the cutlery
You know she's expecting me
Polishing the glasses and pulling out the cork
And I'm down in the tube station at midnight

I first felt a fist, and then a kick
I could now smell their breath
They smelt of pubs and wormwood scrubs
And too many right wing meetings
My life swam around me
It took a look and drowned me in its own existence
The smell of brown leather
It blended in with the weather
It filled my eyes, ears, nose and mouth
It blocked all my senses
Couldn't see, hear, speak any longer
And I'm down in the tube station at midnight
I said I was down in the tube station at midnight

The last thing that I saw
As I lay there on the floor
Was: Jesus saves, painted by an atheist nutter
And a british rail poster read: Have an awayday! Do it today!
I glanced back on my life
And thought about my wife
'Cause they took the keys, and she'll think it's me
And I'm down in the tube station at midnight
The wine will be flat and the curry's gone cold
I'm down in the tube station at midnight
Don't want to go down in a tube station at midnight

Na estação do metrô à meia noite

O eco distante
De vozes se despedindo e embarcando nos trems
Que as levarão para casa
Para junto daqueles que elas amam e que as amarão para sempre
As escadas envidraçadas e sujas - refletem a mim e aos meus pensamentos
Frias e não convidativas, parcialmente vazias
Exceto pelas embalagens de toffee e jornais de hoje
Mr. Jones foi atropelado
Manchetes de morte e sofrimento
Elas falam sobre o amanhã
Loucos causando tumulto
E eu estou na estação do metrô à meia noite
Eu procuro uns trocados
E acho uma moeda com o rosto da rainha
Sorrindo, iludindo
Eu coloco o dinheiro na máquina e retiro chocolate
Atrás de mim, ouço
Murmúrios nas sombras
Vozes bruscas e fortes
De ódio e a espera de algo
Hey garoto, eles gritam
Você tem alguma grana?
E eu digo: Eu tenho uns trocados e um curry para viagem
Eu estou indo para casa ficar com a minha esposa
Ela deve estar organizando os talheres
Você sabe, ela está esperando por mim
Limpando os pratos e copos e preparando o porco
E eu estou na estação de metrô à meia noite

Eu primeiro senti um soco, e então um chute
Eu podia agora sentir a sua respiração
Eles cheiravam a pubs, cadeias
E muitas reuniões de grupos de direita
Minha vida flutuou ao meu redor
Deu uma olhada e me afogou na sua própria existência
O cheiro de couro marrom
Que combinava com o clima
Tomou meus olhos, ouvidos, nariz e boca
E bloqueou todos os meus sentidos
Eu não conseguia ver, ouvir e nem falar
E eu estou na estação de metrô à meia noite
Eu disse, eu estou na estação de metrô à meia noite

A última coisa que eu vi
Enquanto eu caía no chão
Foi: Jesus salva, pintado por um ateísta tolo
E um poster da British Rail, onde se lia: Tire um dia de descanso! Faça isso hoje!
Eu voltei a pensar na minha vida
E pensei sobre a minha esposa
Pois eles levaram as minhas chaves, e ela pensará que sou eu
E eu estou na estação de metrô à meia noite
O vinho estará sem gosto e o curry já está frio
Eu estou na estação de metrô à meia noite
Não queira ir para a estação de metrô à meia noite

Original Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir