exibições 11.102
Foto do artista Joyce Jonathan

Sur Mes Gardes

Joyce Jonathan


Sur Mes Gardes

Ou sont passés les années, le bon vieux temps
Les fou rires incontrôlés, qu'on aimait tant
Je revois les personnages, qu'on n'oublie pas
Celle de la petite fille sage, que j'étais pas

Une ombre m'a frôlée de près, pour me voler
Prendre mon âme, mes intérêts
Laisser moi ça sa me dit pas
On est jamais trop sur, je reste sur mes gardes
Tous les points de sutures, menaces et nous regardes
Je veux pas de blessures, pas de coups durs
Je préfère rien oser ne garder

On n'oublie pas l'origine, le développement
Qui reste et qui nous chemine, fatalement

Une ombre m'a frôlée de près, pour me voler
Prendre mon âme, mes intérêts
Laisser moi ça sa me dit pas
On est jamais trop sur, je reste sur mes gardes
Tous les points de sutures, menaces et nous regardes
Je veux pas de blessures, pas de coups durs
Je préfère rien oser ne garder

Une ombre m'a frôlée de près, pour me voler
Prendre mon âme, mes intérêts
Laisser moi ça sa me dit pas
On est jamais trop sur, je reste sur mes gardes
Tous les points de sutures, menaces et nous regardes
Je veux pas de blessures, pas de coups durs
Je préfère rien oser ne garder

Sobre Minhas Guardas

Onde se passaram os anos, o bom velho tempo
Os loucos risos descontrolados, que amávamos tanto
Eu revejo os personagens, que não esquecemos
Essa da garotinha comportada, que eu não era

Uma sombra me roçou de perto, para me roubar
Pegar minha alma, meus interesses
Me deixar sozinha, isso não me diz nada
Nunca estamos certos demais, eu fico sobre minhas guardas
Todos os pontos de suturas, ameaçam e nos olham
Não quero machucados, golpes duros
Eu prefiro não ousar nada, me guardar

Não esquecemos a origem, o desenvolvimento
Quem fica e quem nos leva, fatalmente

Uma sombra me roçou de perto, para me roubar
Pegar minha alma, meus interesses
Me deixar sozinha, isso não me diz nada
Nunca estamos certos demais, eu fico sobre minhas guardas
Todos os pontos de suturas, ameaçam e nos olham
Não quero machucados, golpes duros
Eu prefiro não ousar nada, me guardar

Uma sombra me roçou de perto, para me roubar
Pegar minha alma, meus interesses
Me deixar sozinha, isso não me diz nada
Nunca estamos certos demais, eu fico sobre minhas guardas
Todos os pontos de suturas, ameaçam e nos olham
Não quero machucados, golpes duros
Eu prefiro não ousar nada, me guardar

Original Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Joyce Jonathan · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Cleyton, Traduzida por Renata, Legendado por Marta
Viu algum erro na tradução? Envie sua correção.