Quanto mais o tempo passa, mais percebo desespero
Chamo os anjos da capela, conto a eles meus segredos
O que esperar do mundo, não há paz pra se comprar
Sinto falta de amor no meu jantar

Eu queria aquele doce que a gente dava risada
Eu queria aquela música que todo mundo pulava
E o Sol na minha cara e a vontade de viver
E voltar até Floripa pra te ver

Rumo ao sul, rumo ao norte
Eu vou levando a minha sorte
Rumo ao sul, rumo ao norte
Eu vou levando...

Se eu fosse poderoso, limitava a riqueza
Eu fumava um caximbo com a pobre, com a burguesa
O que esperar do mundo, somos nossa confusão
Sinto falta de amor no coração

Eu queria aquele gosto de infância divertida
Eu queria aquelas tardes sem problemas na família
Talvez nunca aconteça, mas eu sou um sonhador
Sinto falta do calor de Salvador

Rumo ao sul, rumo ao norte
Eu vou levando a minha sorte
Rumo ao sul, rumo ao norte
Eu vou levando...

Rumo ao sul, rumo ao norte
Eu vou levando a minha sorte
Rumo ao sul, rumo ao norte
Eu vou levando a minha sorte
Rumo ao sul, rumo ao norte
Eu vou levando a minha sorte
Rumo ao sul, rumo ao norte
Eu vou levando a minha sorte

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir

Posts relacionados

Ver mais no Blog