Hope In The Air

There is a man that I know
For seventeen years he never spoke
Guess he had nothing to say
He opened his mouth on judgement day

I listened with all of my might
But was scared by the look in his eyes
Like he'd already lost the fight
And there was no hope ever in sight

No hope in the air,
No hope in the water,
Not even for me,
Your last serving daughter

Why fear death?
Be scared of living
Our hearts are small and ever thinning
There is no hope ever of winning
So why fear death?
Be scared of living

I have seen men provoked
I have seen lives revoked
And I looked at my life and I choked
And from there, no more ever I spoke

But I can't give up that quick
My life is a candle and a wick
You can't put it out but you can't break it down
In the end, we are waiting to be lit

There's hope in the air
There's hope in the water
But no hope for me, your last serving daughter

A friend is a friend forever,
And a good one will never leave, never.
But you're never been south
From what rolls off your mouth.
You will never understand. Ever.

You speak minds handed down to you
By the lies handed down by your truth
Your angels that dance at your will
Will mask your scrambling youth

I forgave you your shortcomings
And ignored your childish behavior
Laid a kiss on your head
And before I left said,
"Stay away from fleeting favour"

There's hope in the air
There's hope in the water
But sadly, not me, your last serving daughter

Pick up your rope, Lord
Sling it to me
If we are to battle, I must not be weak.
And give us your strength, World
and your food and your water
Oh I am your saviour,
Your last serving daughter

There's hope in the air
There's hope in the water
But sadly, not me, your last serving daughter

There's hope in the air,
There's hope in the water.
But no hope for me, you last serving daughter

Esperança no Ar

Há um homem que eu conheço
Por dezessete anos, ele nunca falou
Acho que ele não tinha nada a dizer
Ele abriu a boca no dia do julgamento

Eu ouvi com toda a minha força
Mas estava com medo do olhar em seus olhos
Como ele houvesse perdido a luta
E não havia nenhuma esperança em vista

Não há esperança no ar,
Não há esperança na água,
Nem mesmo para mim,
Sua última filha servente

Por que temer a morte?
Tenha medo de viver
Nossos corações são pequenos e estão afinando
Não há nenhuma esperança de vencer
Então, porque temer a morte?
Tenha medo de viver

Tenho visto homens provocar
Tenho visto vidas revogadas
E eu olhei para a minha vida e eu me choquei
E a partir daí, nunca mais falei

Mas eu não posso desistir tão rápido
Minha vida é uma vela e um pavio
Você pode colocá-la fora, mas você não pode quebrá-la
No final, estamos à espera de sermos iluminados

Há esperança no ar
Há esperança na água
Mas,infelizmente,não a mim, sua última filha servente

Um amigo é um amigo para sempre,
E um bom nunca vai embora, nunca.
Mas você nunca foi ao fundo
A partir do que rola fora de sua boca.
Você nunca entenderá. Nunca.

Você fala mentes entreguadas a você
Pelas mentiras proferidas por sua verdade
Seus anjos que dançam em sua vontade
Irão mascarar a sua juventude

Perdoei as suas falhas
E ignorei o seu comportamento infantil
Beijei sua cabeça
E antes de sair disse,
"Fique longe do favor fugaz"

Há esperança no ar
Há esperança na água
Mas, infelizmente, não a mim, sua última filha servente

Pegue sua cordão, Senhor
Entregue para mim
Se formos para a batalha, não devo ser fraca.
E dê-nos a sua força, mundo
E sua comida e sua água
Oh, eu sou sua salvadora,
Sua última filha servente

Há esperança no ar
Há esperança na água
Mas, infelizmente, não a mim, sua última filha servente

Há esperança no ar,
Há esperança na água.
Mas não há esperança para mim, sua última filha servente

Original Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Laura Marling · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Alexandra, Traduzida por Bárbara, Legendado por Vitória
Viu algum erro na tradução? Envie sua correção.