Rambling Man

Oh naïve little me,
Asking what things you have seen,
And you're vulnerable in your head,
You'll scream and you'll wail `till you're dead.

Creatures veiled by night,
Following things that aren't right,
And they're tired and they need to be led,
But you'll scream and wail `till you're dead.

But give me to a rambling man,
Let it always be known that I was who I am.

Beaten battered cold,
My children will live just to grow old,
But if I sit here and weep,
I'll be blown over by the slightest of breeze,
And the weak need to be led,
And the tender are carried to their bed,
and It's a cold and pale affair,
And I'll be dammed if I'll be found there.

But give me to a rambling man,
Let it always be known that I was who I am.

It's funny that the First chords that you come to,
Are the minor notes that come to serenade you,
And it's hard to accept yourself as someone, you don't desire,
As someone you don't want to be.

Oh give me to a rambling man,
Let it always be known that I was who I am,
Oh give me to the rambling man,
Let it always be known that I was who I am.

Homem Errante

Oh eu pouco ingênua,
Perguntando quais coisas você tem visto,
E você está vulnerável em sua mente,
Você vai gritar e lamentar até que esteja morto.

Criaturas veladas pela noite,
Seguindo coisas que não são corretas,
E elas estão cansadas e precisam ser guiadas,
Mas você vai gritar e lamentar até que esteja morto.

Mas dê-me a um homem errante,
Será sempre sabido que eu fui quem eu sou.

Agredida pelas batidas do frio,
Meus filhos viverão apenas para envelhecer
Mas se eu sentar aqui e chorar,
Serei soprada pela menor das brisas,
E a fraqueza precisa ser conduzida,
E a proposta é levada para sua cama,
E isso é um assunto frio e pálido,
E serei condenada se for encontrada aí.

Mas dê-me a um homem errante,
Será sempre sabido que eu fui quem eu sou.

É engraçado que os primeiros acordes que vêm a você,
São as notas menores que vêm fazer-te uma serenata,
E é difícil aceitar-se como alguém que você não deseja,
Como alguém que você não quer ser.

Oh, dê-me a um homem errante,
Será sempre sabido que eu fui quem eu sou,
Oh dê-me a um homem errante,
Será sempre sabido que eu fui quem eu sou.

Original Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Laura Marling · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Bárbara, Traduzida por Gabriela, Legendado por Vitória e Dan
Viu algum erro na tradução? Envie sua correção.