Il Mio Canto Libero

Laura Pausini

exibições 13.310

Il Mio Canto Libero

In un mondo che
Non ci vuole più
Il mio canto libero sei tu

E l'immensità
Si apre intorno a noi
Al di là del limite degli occhi tuoi

Nasce il sentimento
Nasce in mezzo al pianto
E s'innalza altissimo
E va
E vola sulle accuse della gente
A tutti i suoi retaggi indifferente
Sorretto da un anelito d'amore
Di vero amore

In un mondo che - pietre un giorno case
Prigioniero è - ricoperte dalle rose selvatiche
Respiriamo liberi - rivivono,
Io e te - ci chiamano

E la verità - boschi abbandonati
Si offre nuda a noi - perciò sopravvissuti vergini
E limpida è l'immagine - si aprono
Ormai - ci abbracciano

Nuove sensazioni
Giovani emozioni
Si esprimono purissime
In noi

La veste dei fantasmi del passato
Cadendo lascia il quadro immacolato
E s'alza un vento tiepido d'amore
Di vero amore

E riscopro te

Dolce compagno che
Non sai dove andare ma sai
Che ovunque andrai
Al fianco tuo mi avrai
Se tu lo vuoi

Pietre un giorno case
Ricoperte dalle rose selvatiche
Rivivono?ci chiamano
Boschi abbandonati
E perciò sopravvissuti vergini
Si aprono
Ci abbracciano
In un mondo che
Prigioniero è
Respiriamo liberi io e te
E la verita' si offre nuda a noi
E limpida è l'immagine
Ormai

Nuove sensazioni
Giovani emozioni
Si esprimono purissime
In noi

La veste dei fantasmi del passato
Cadendo lascia il quadro immacolato
E s'alza un vento tiepido d'amore
Di vero amore
E riscopro te
E riscopro te

O Meu Canto Livre

Em um mundo que
Vivemos sem amor
O meu canto livre é você

E a imensidão
Abre-se ao redor de nós
Para além do limite dos teus olhos

Nasce o sentimento
Nasce em meio ao pranto
E se eleva altíssimo
E vai
E voa sobre as acusações das pessoas
A todos os mais indiferentes
Sustentado de uma aliança de amor
De verdadeiro amor

Em um mundo que - pedras um dia caem
Prisioneiro é - abrangindo das rosas selvagens
Respiramos livres eu e você - revivemos
Eu e você - nos chamando

E a verdade - bosque abandonado
Se oferece nuda a nós e - por conseguinte sobrevivemos virgens
E limpida é a imagem - nos abre
Agora - nos abraçamos

Novas sensações
Jovens emoções
Expremim-se puríssimas
Em nós

A veste dos fantasmas do passado
Caindo deixa o quadro imaculado
E cria-se um vento tépido de amor
De verdadeiro amor

E redescubro-o

Doce companheira que
Não sabem pedir mas sabem
Que por toda a parte irás
Ao flanco tu me terás
Se quisé-lo

Pedras um dia caem
Abrangindo das rosas selvagens
Revivem-nos / Nos chamamos
Bosque abandonado
Porpem sobrevivemos virgens
Nos abre
Nos abraçamos
Em um mundo que
Prisioneiro é
Respiramos livres / Eu e você
E a verdade oferece nua a nós
E límpida é a imagem
Agora

Novas sensações
Novas emoções
Se exprimem puríssimas
Em nós

A veste do fantasma do passado
Caindo deixa o quadro imaculado
E cria-se um vento tépido de amor
De verdadeiro amor
E redescubro você
E redescubro você