Il Nostro Amore Quotidiano

Laura Pausini

exibições 4.660

Il Nostro Amore Quotidiano

Siamo arrivati fino a qui
Ed io nemmeno ci credevo
Io reduce di un pianto
E tu guardiano silenzioso
Ci siamo ritrovati in due
Ed ora neanche ci contiamo
Qualcuno esce gli altri dormono
Fai piano

Ti ricordi
Come cominciò?
“Ti dispiace stringermi la mano?”
Io ti ho risposto “non lo so”
Ti ricordi
Come continuò?
“Ti dispiace adesso se ti amo?”
Con gli occhi chiusi ho detto “no”
Poi scoppiò la vita
Che di più non può

Si nasconde ovunque
Il nostro amore quotidiano
Nella mia valigia
E nei tuoi voli in aeroplano
Nelle partenze all’alba improvvisate
Nelle mimose a marzo gìà fiorite
In un miracolo che è tutto qua
Nella normalità

Li ho visti crescere così
I giorni come I sentimenti
E trasformarsi in cose semplici per noi
Ti ricordi
Come cominciò?
“Me ne vado oppure ci baciamo”
“Comincia prima tu però”

Si nasconde ovunque
Il nostro amore quotidiano
Nelle decisioni e nelle pieghe del destino
Nelle partenze verso chissà dove
Nelle mimose nate nella neve
In un miracolo che è tutto qua
Nella normalità

Questo ti darò
Il mio impegno unico
I miei occhi accesi e timidi
Sul presente che ora ho
Sì questo ti darò
Altro non desidero
Niente meglio di così
Niente meglio di così

Si confonde ovunque
Il nostro amore quotidiano
Anche nei versi di questa canzone
O in tutto quello che racconterà
In un miracolo che è tutto qua
Nella normalità

Una promessa non è un documento
E per amarci non ci servirà
Assomigliarci è stato semplice per noi
Semplice, sì semplice

Nosso Amor Cotidiano

Chegamos até aqui
E eu nem acreditava
Eu cansada de um choro
E você olhava silencioso
Nos reencontramos em dois
E agora nem conseguimos contar
Alguns saem, outros dormem
Vá devagar

Você se lembra
Como começou?
Posso te segurar pela mão?
E eu respondi “não sei”
Você se lembra
Como continuou?
Algum problema se agora eu te amo?
Com os olhos fechados, eu disse não
Depois surgiu a vida
Mais que isso não dá

Se esconde em todo lugar
O nosso amor cotidiano
Na minha mala
nos teus voos no avião
Nas partidas, nas manhãs improvisadas
Nas dormideiras (flor) em março já floridas
Em um milagre que está tudo aqui
Na normalidade

Os vi crescer assim
Os dias como os sentimentos
E transformarem-se em coisas simples para nós
Você se lembra
Como começou?
Eu vou ou nos beijamos
Começa você, então

Se esconde em todo lugar
O nosso amor cotidiano
Nas decisões e nas dobras do destino
Nas partidas para sei lá onde
Nas dormideiras brotadas na neve
Em um milagre que é tudo aqui
Na normalidade

Isso te darei
A minha dedicação única
Os meus olhos brilhantes e tímidos
No presente que agora eu tenho
Se isso te darei
Outra coisa não desejo
Nada melhor que isso
Nada melhor que isso

Se confunde em todo lugar
O nosso amor cotidiano
Até mesmo nos versos desta canção
Ou em tudo aquilo que contará
Em um milagre que está aqui
Na normalidade

Uma promessa não é um documento
E para nos amarmos não nos servirá
Nos parecermos foi simples para nós
Simples, sim, simples

Composição: L. PAUSINI / N. Agliardi · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Gabriel, Traduzida por Paulo
Viu algum erro na tradução? Envie sua correção.