Civilización

Hay algo que está sonando
seguro que ya lo oías
la tierra está vibrando
con distinta melodía

Ni dioses locos de furia
ni demonios vengativos
ni naves extraterrestres
ni algún cometa perdido

La historia es mucho más clara
y tiene también sentido
la tierra se está quitando
de encima al peor enemigo

Vienen los cuatro jinetes
cabalgando vienen digo
agua, tierra, fuego y aire
vienen de tu propio ombligo

Oh oh oh oh oh,
cosas de la civilización
Oh oh oh oh oh,
cosas de la civilización

Que todo ya está montado
que millones de despidos
el camino es complicado
quizá como nunca ha sido

Anoche soñé con manu
y esta melodía cantaba
alguien encendía un asado
alguien de lejos llegaba

Y si viene un río gris
que separa al mundo en dos
quisiera quedar del mismo
lado nena que vos

Y si viene un río gris
que separa al mundo en dos
quisiera quedar del mismo
lado nena que vos

Oh oh oh oh oh,
cosas de la civilización
Oh oh oh oh oh,
cosas de la civilización

Un nuevo desierto
un nuevo granizo
saben quien lo hizo
anda por acá

Dios perdona,
el hombre a veces,
la naturaleza nunca
anda por acá por acá por acá

no te olvides del mamut
que no terminó el vermú
no te olvides del mamut
que no terminó el vermú

Y si viene un río gris
que separa al mundo en dos
quisiera quedar del mismo
lado nena que vos
Y si viene un río gris
que separa al mundo en dos
quisiera quedar del mismo
lado nena que vos

Oh oh oh oh oh,
cosas de la civilización

Civilização

Tem algo soando
Aposto que já o ouvia
A terra está vibrando
Com distinta melodia

Nem deuses loucos de fúria
Nem demônios vingativos
Nem naves extraterrestres
Nem algum cometa perdido

A histórias é muito mais clara
E tem também sentido
A terra está ficando quieta
De cima ao pior inimigo

Vem os quatro cavaleiros
Cavalgando vem eu digo
Água, terra, fogo e ar
Vem de seu próprio umbigo

Oh oh oh oh oh,
Coisas da civilização
Oh oh oh oh oh,
Coisas da civilização

Que todo mundo já está montado
Que milhões de dispensas
O caminho é complicado
Talvez como nunca foi

A noite sonhei com manu
E esta melodia cantava
Alguém faz um assado
Alguém de longe chegava

E se vem um rio cinza
Que separa ao mundo em dois
Queria ficar do mesmo
Lado moça que você

E se vem um rio cinza
Que separa ao mundo em dois
Queria ficar do mesmo
Lado moça que você

Oh oh oh oh oh,
Coisas da civilização
Oh oh oh oh oh,
Coisas da civilização

Um novo deserto
Um novo granizo
Sabem quem o fez
Anda por aqui

Deus perdoa,
O homem as vezes,
A natureza nunca
Anda por aqui por aqui por aqui

Não se esqueça de mamut
Que não terminou o vermute
Não se esqueça de mamut
Que não terminou o vermute

E se vem um rio cinza
Que separa ao mundo em dois
Queria ficar do mesmo
Lado moça que você
E se vem um rio cinza
Que separa ao mundo em dois
Queria ficar do mesmo
Lado moça que você

Oh oh oh oh oh,
Coisas da civilização

Original Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Andrés Ciro Martinez. Essa informação está errada? Nos avise.
Enviada por Ayeray e traduzida por -. Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog