Eu conheci no porto dos peões
Um bom vaqueiro velho e traquejado
Com ele eu aprendi muitas liçoes
Naquele tempo em que reinava o gado

Eu nao sabia o que era um berrante
Desconhecia uma vaquejada
Porque eu era um principiante
Neste negocio de tocar boiada

Vai, vai, vai saudade antiga vai buscar
Quero rever, tropas e boiadas a passar

Ele contou-me de suas andanças
E das festanças em sua chegada
Moças bonitas vinham a janela
Pra ver passar a sua peonada

Falo tambem do caso da pintada
Atocalhada dentro de um grotão
Quando se deu o estouro da boiada
Ode perdeu o seu amigo irmao

Vai, vai, vai saudade antiga vai buscar
Quero rever, tropas e boiadas a passar

Caro menino eu posso ser pai
Voce começa sua vida agora
Mas, amanha quando voce crescer
Ira lembrar tambem da minha historia

Historia esta que está escrita
Em um página empoeirada
Voce agora é parte do meu livro
Que se intitula, tropas e boiadas

Vai, vai, vai saudade antiga vai buscar
Quero rever, tropas e boiadas a passar
Vai, vai, vai saudade antiga vai buscar
Quero rever, tropas e boiadas a passar

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Carlos Cezar / Tony Damito · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por valmir
Viu algum erro na letra? Envie sua correção.