exibições 1.263

Pourvu qu'elles soient douces

Mylène Farmer


Pourvu qu'elles soient douces

EH MEC!
Ton regard oblique
En rien n'est lubrique
Ta maman t'a trop fessé
Ton goût du revers
N'a rien de pervers
Et ton bébé n'est pas fâché

Ton kamasutra
A bien cent ans d'âge
Mon dieu que c'est démodé
Le nec plus ultra
En ce paysage
C'est d'aimer des deux côtés

Ta majesté
Jamais ne te déplaces!
Sans ton petit oreiller
A jamais je suis
Ton unique classe
Tout n'est que prix à payer

Tu fais des Ha! des Ho!
Derrière ton ouvrage
Quand mon petit pantalon
Debout et de dos
Sans perdre courage
Dénude tes obsessions

Tu t'entête à te foutre de tout
Mais pourvu qu'elles soient douces
D'un poète tu n'as que la lune en tête
De mes rondeurs tu es KO!
Tu t'entêtes à te foutre de tout
Mais pourvu qu'elles soient douces
D'un esthète tu n'as gardé qu'un air bête
Tout est beau si c'est vu de dos

OK!
Prose ou poésie
Tout n'est que prétexte
Pas la peine de t'excuser
Muse ou égérie
Mes petites fesses
Ne cessent de t'inspirer

Je fais des Ha! des Ho!
Jamais ne me lasse
Par amour pour un toqué
Ne faut-il pas que
Jeunesse se passe
A quoi bon se bousculer?

Tu t'entête à te foutre de tout
Mais pourvu qu'elles soient douces
D'un poète tu n'as que la lune en tête
De mes rondeurs tu es KO!
Tu t'entêtes à te foutre de tout
Mais pourvu qu'elles soient douces
D'un esthète tu n'as gardé qu'un air bête
Tout est beau si c'est vu de dos

Desde Que Elas Estejam Macias

Oi rapaz!
Seu olhar torto
Não é nada lascivo
Sua mãe te deu palmadas demais
Seu gosto do avesso
Não tem nada de perverso
E seu neném não está zangado

Seu kamasutra
Tem uns cem anos de idade
Meu Deus, é fora de moda
A melhor coisa
Nessa paisagem
E amar dos dois lados

Sua Majestade
Nunca viaja
Sem seu pequeno travesseiro
Para sempre eu sou
Sua única classe
Tudo é somente um preço a pagar

Você faz Ah! Você faz Oh!
Atrás da sua obra
Quando a minha calcinha
Em pé e de costas
Sem perder coragem
Desnuda suas obsessões

Você persiste em rir de tudo
Desde que elas estejam macias
De um poeta você somente tem a lua na cabeça
Das minhas formas redondas você fica K.O!
Você persiste em rir de tudo
Desde que elas estejam macias
De um esteta você somente guardou um ar besta
Tudo é bonito quando se vê de costas!

OK!
Prosa ou poesia
Tudo só é pretexto
Não vale a pena pedir desculpas
Musa ou egéria
Minhas pequenas nádegas
Não param de te inspirar

Eu faço Ah! Eu faço Oh!
Nunca fico cansada
Por amor por um tarado
Não se diz que
A juventude deve passar
Pra que tanta pressa?

Você persiste em rir de tudo
Desde que elas estejam macias
De um poeta você somente tem a lua na cabeça
Das minhas formas redondas você fica K.O!
Você persiste em rir de tudo
Desde que elas estejam macias
De um esteta você somente guardou um ar besta
Tudo é bonito quando se vê de costas!

Original Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Laurent Boutonnat / Mylène Farmer. Essa informação está errada? Nos avise.
Traduzida por francine. Revisões por 2 pessoas . Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog