De um lado, Israel, do outro lado, filisteus
Fortes soldados armados
Preparados pra lutar
Os dois povos sobre os montes
Dava pra vê de fronte
Todo vale de Elá onde iriam guerrear
Mas do nada os filisteus se agitam
E vão abrindo espaço para alguém se aproximar, quando então aparece
O gigante filisteu
Confrontando logo eu
Porém Israel temeu

Parecia irreal aos olhos naturais
Israel logo se assusta pois o soldado armado tinha grande estatura
E a sua armadura chegava a causar pavor
Enquanto observava o gigante gritava
Chamando pra luta
Mas ninguém se dispôs a entrar na disputa
Com medo do gigante Israel calou

Mas de repente aparece um menino
Trazendo então consigo
Uma funda e cinco pedras
Pra confundir aquele que se acha grande meu Deus não usa gigante
Ele usa o pequenino
Se o gigante te deixou amedrontado
Tu vai ficar assustado
Quando usar o menino

E lá vai então Davi pra guerrear
Em direção aonde o gigante estar
E todo povo admirado vendo o menino entrar na guerra desarmado
O gigante tinha espada, tinha lança
Tinha arco e a criança uma funda e uma pedra
Porém Deus só pra confundir o grande
Menino mata gigante
Com uma pedrada na testa

Por que com Deus é assim
Ele escolhe as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias
E as fracas para confundir as fortes
E as humildes deste mundo
E as desprezáveis e aquelas que não são para reduzir a nada aquelas que são
A fim de que todo aquele
Que venha gloriar-se
Glorie-se no Senhor

O menor hoje aqui Deus vai usar
Vai levantar, vai por de pé pra guerrear
Muitos verão admirados
Você entrando guerra desarmado
O gigante vem com a espada, vem com lança, com escudo
E por isso pensa que já te venceu
Tu não vais usar nem um tipo de arma
Apenas a minha palavra
E quem derruba ele Sou Eu
Sou Deus que faço e que desfaço
Sou Deus que humilho
E quando quero exalto
Tiro de cima e ponho em baixo
Eu entro em cena e mudo o quadro
Uso o menor dos servos Meus
Só pra mostrar que o grande aqui Sou Eu!

Menor hoje aqui Deus vai usar
Vai levantar, vai por de pé pra guerrear
Muitos verão admirados
Você entrando nessa guerra desarmado
O gigante vem com a espada, vem com lança, com escudo
E por isso pensa que já te venceu
Tu não vais usar nem um tipo de arma
Apenas a minha palavra
E quem derruba ele Sou Eu
Sou Deus que faço e que desfaço
Sou Deus que humilho
E quando quero exalto
Tiro de cima e ponho em baixo
Eu entro em cena e mudo o quadro
Uso o menor dos servos Meus
Só pra mostrar que o grande aqui Sou Eu!

Me dá glória que Eu faço
Quebro a lança e corto o laço
Retiro todo embaraço
E entro em cena por você
Se o gigante te afronta
Por te vê tão pequenino
Meu filho deixa comigo
Eu derrubo por você
Resultado é vitória, vitória, vitória, vitória, vitória
Abra a boca e manda glória
Resultado é vitória, vitória, vitória, vitória, vitória
Receba sua vitória

Me dá glória que Eu faço
Quebro a lança e corto o laço
Retiro todo embaraço
E entro em cena por você
Se o gigante te afronta
Por te vê tão pequenino
Meu filho deixa comigo
Eu derrubo por você
Resultado é vitória, vitória, vitória, vitória, vitória
Abra a boca e manda glória
Resultado é vitória, vitória, vitória, vitória, vitória
Abra a boca e manda glória
Recebe tua vitória!

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir