Alguém me acorda desse pesadelo
111 tiros acertam um preto
Menor jogado com corpo no beco
Nossa pele faz nós já nascer suspeito
Ágatha, Duda, Kauan, João Pedro
E dizem que só quem morre é traficante
Guerra licenciada pelo Estado
Favela alimenta sua fome de sangue
Durmo sem saber se vou acordar
Recuar no morro, nunca foi marcar
Tentam impedir a gente de sonhar
Quem não conhece, o que sobra é julgar
Explica que o herói é quem mata
E o vilão é quem te deu chuteira
Perde seu pai em meio a oitenta tiros
Cresce na sombra de uma mãe solteira
Olhos de ódio reluzem saudade
Lei Áurea liberta, não traz igualdade
Casa que habitava felicidade
Hoje só resta frieza e maldade
Não acredito em conto de fardas
Não acredito em conto de fadas
Vingança hoje é sobreviver
A paz aqui já não vale de nada

Genocídio, homicídio
Mais morador que bandido
Muitas famílias chorando
Sempre falam que é envolvido
Genocídio, homicídio
Mais morador que bandido
Muitas famílias chorando
Sempre falam que é engano
(A chapa esquentou)

Só que o moleque não tem nada a ver
Só que não tem pra onde ele correr
Bom dia de hoje é tapa na cara
Mais um dia pra sua família sofrer
Quem disse que a escravidão acabou?
Quem disse que o mundo vai mudar?
Quem disse que o boy quer ver nós no topo?
Quem disse que nós temos que te agradar?
Mais um pro Estado e menos um do nosso
Meu povo clama e pede justiça
Rio de Jane pior que a Síria
Canto o que vejo, não é apologia

Genocídio, homicídio
Mais morador que bandido
Muitas famílias chorando
Sempre falam que é envolvido
Genocídio, homicídio
Mais morador que bandido
Muitas famílias chorando
Sempre falam que é envolvido

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: NGC Borges. Essa informação está errada? Nos avise.
Enviada por Higor. Legendado por Emilly. Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais posts