Foto do artista Porta

Hay Siempre Un Sentimiento Muerto En Un Corazón Roto

Porta


Hay Siempre Un Sentimiento Muerto En Un Corazón Roto

Todo ha cambiado desde el día que entraste en mi vida
Más cuando te fuiste, que quise abandonar la partida
Éste presente sin futuro, que es duro hijo de por norma
La vida no es más que una historia de mierda demasiado corta
A veces pienso y quisiera no haber nacido nunca (por qué)
Las penas me hundieron en un mar que se desborda
Y he tragado ya, demasiada agua salada
No soy nada para el mundo, el mundo para mí no es nada

Pensé en quitarme la vida, pero no hubo coraje
Antes era un chaval cobarde aunque sin huevos pa´cortarse
Me avergüenzo de mis pensamientos de personas débiles
Mentes frágiles
Se rompen al entrar en contacto con miles de momentos duros
Momentos que estás en apuros

Lloras con disimulo tras saber lo que tanto duró
Quieres volver a tener lo que no es tuyo
Aceptar con orgullo
Con un puño cerrado golpes demuestran tu dolor
Ganas de llorar de llenar el vacío que tú dejaste
En mi interior queda dolor, odio y amor, me enamoraste
Y me perdiste por dejarme marchar
Tras machacar mis sentimientos que no paran de llorar

¡Ya no confío, ni creo en nada por tu culpa!
¡Tú Nunca sentirás lo que yo sentí por ti, nunca!
Creí en el infinito, por una vez en mi vida
Y vi como su fin llegaba, abría mucho más mi herida

Querida esta es mi despedida para ti
Que odia hasta mi odio
¡Joder por qué te conocí!
Soy feliz, pero es que eso solo dura unos segundos
Que sepas que para este niño
Fuiste mucho más que un mundo

Te guardo en esta caja musical de mis recuerdos
Cada uno de los momentos, de imágenes que se han muerto
Mi cuerpo, se siente vacío y solo
Sin sentimientos muertos en este corazón roto

Hay cosas que se pierden y no encuentras un por qué
Hay obstáculos (hay obstáculos) que pueden hacerte caer
Hay momentos en que te entran ganas de abandonar todo
Hay siempre un sentimiento muerto en un corazón roto

Hay un sentimiento muerto en mi órgano vital
Mi corazón muerto recluso en una caja musical
Olvidar es engañarse a uno mismo, no te mientas
Tengo la esperanza de ver si mi corazón despierta

Pese a todo hay que avanzar en este lado del cristal
En el cual estaría solo alejado de todo el mal
Todos (todos), todos tenemos una historia que contar
Y también un cuento casi perfecto pero con final
Buscas evadirte con tus vicios
Yo tengo sueños, pesadillas en las que me asfixio
Desde aquel día, busco tus besos en fantasía
Diría que la pena fluye en esta melodía
Junto a mi voz, sin ganas, muerta por soledad
Aún recuerdo aquel adiós, aquel adiós con frialdad

¿Seré daltónico? Pues es que ahora todo es de distinto color
No puedo dormir por las noches, por miedo se perdió el amor
Ahora bago sin respuestas, sin esperanza y sin fe
Es así de triste, también cierto es el ayer
Es el pasado recordado en el presente
Quiero un futuro alejado del miedo y del daño que hace la gente
Y es normal que me sienta atado como un prisionero
Si nunca he visto la luz en esta celda, ¡pero quiero!
Dejadme en paz no quiero vuestra falsa compasión
La superficialidad de la gente amarga mi corazón
Que sigue latiendo, pero sin sentido
A veces quiero recordar, llorar por lo que ya he vivido
Pero no, no quiero mas experiencias amargas
Para ti son paranoias, pero para mí son cargas
Con las que no puedo cargar
Siento no poder soportarlo
Se van juntando las cosas sin embargo sigo andando
Buscando mi camino, quién habrá escrito mi destino
Quien lo haya hecho es un cabronazo
No creo en seres divinos
Eso no existe, la magia acaba por ser truco
Yo ya estoy decepcionado con la vida que me tocó
No tengo una, tengo mil espinas clavadas
Ya no puedo hacer nada, no creo en cuentos de hadas
No digo que sea para siempre
Digo que es ahora
Porque cuando estoy mal pasan mas lentas las horas
La melancolía me ayudó ha sacarlo todo fuera
La furia que estaba dormida dentro ya no la controlo
Ojalá pudiera olvidarme de que existo
Tuve ganas de volver a ser (yo) quien se desvaneció
Qué me está pasando, tengo un diablo y quiere salir
Y dejar a un lao´ mi cuerpo que no para de sufrir

Hay cosas que se pierden y no encuentras un por qué
Hay obstáculos (hay obstáculos) que pueden hacerte caer
Hay momentos en que te entran ganas de abandonar todo
Hay siempre un sentimiento muerto en un corazón roto

Hay un sentimiento muerto en mi órgano vital
Mi corazón muerto recluso en una caja musical
Olvidar es engañarse a uno mismo no te mientas
Tengo la esperanza de ver si mi corazón despierta

Latía mascara una cara se esconde en su caparazón
El presente es tu pasado deformado en tu corazón
Fotos rotas, recuerdos muertos perduran en tu memoria
Sin escapatoria aun rondan recuerdos de pena y gloria
Y es que quiero olvidar tantas cosas
Pero cuesta tanto
Son espinas que atraviesan y te hacen recordar llantos
Quiero olvidar, quiero dormir para no despertar
Hallar un bienestar infinito dejadme descansar
Por fin (por fin) mi fin se encuentra ya cerca
Porque quiero llevarte pero en una imagen muerta
En el olvido, guardo tu foto y tus cartas vacías
Llenas de palabras, que tan solo mentían
Y es que mi cuento de hadas
Se perdió en la soledad
En un triste silencio en un mar que me quiere ahogar
Una llama que se quiere apagar
Un recuerdo roto
Tus fotos son sentimientos muertos que ya no noto

Me pregunto por qué te recuerdo
Si quiero olvidarte
Por qué te lo di todo y tú dejaste de amarme
A veces sigo preguntándole a mi subconsciente
Porque en el fondo sé que hay una parte de mí que me entiende
Para mí fue como una muerte lenta y muy dolorosa
De entre todas las rosas negras eras la más hermosa
Osaste entrar en un ser prácticamente impenetrable
Y te marchaste con un corazón que no era de nadie

Hay cosas que se pierden y no encuentras un por qué
Hay obstáculos (hay obstáculos) que pueden hacerte caer
Hay momentos en que te entran ganas de abandonar todo
Hay siempre un sentimiento muerto en un corazón roto

Hay un sentimiento muerto en mi órgano vital
Mi corazón muerto recluso en una caja musical
Olvidar es engañarse a uno mismo no te mientas
Tengo la esperanza de ver si mi corazón despierta

He aguantado tantas cosas que ni tú te lo imaginas
Éste ser ya se margina, se marchita
Y no quiere pasar de página
La magia es lastima en mi corazón
Con penas ya sombrías las que hacen aumentar mi dolor
Olvidar es querer engañar a tu mismo ser
Abre los ojos e intenta ver más allá de lo que quieres ver
Amar es querer por encima de cualquier otra cosa
Saber que la persona se sienta especial en una historia
Fantasiosa
Principio del final de mi recuerdo
¿Habrá un edén marchito tras el cristal? ¡Me siento muerto!
Recuerdo aquel quizá, aquel último adiós
Quiero borrar de mi mente lo que éste cuerpo sufrió
La ignorancia hace la felicidad, dicen los sabios
Quiero recordar tus labios y olvidar aquel adiós
Aunque el olvido sea una trampa para engañarse a sí mismo
Al morir mis sentimientos lancé el corazón al abismo
Me pregunto: ¿A quién le importo y quién me recordará?
Cuando mi fin me lleve mi historia se llevará
Ya murió ese sentimiento al romperse mi corazón
¡Estoy harto, mi vida está en peligro de extinción!
No bombea sangre ni late, no tiene sentido
¿Por qué sigo el camino si ya murió mi destino?
Tu historia, ¿por qué me dejaste escapar?
Recuerdo cada noche el día en que me dejaste marchar
Pero tú me separaste de tus brazos
Y ahora sientes la tristeza como yo ya sentí tu rechazo
Los tiempos cambian lentamente
Pero olvidar no es fácil
¿Por qué tan fuerte esa carga, si en la caja ponía frágil?
Era como un niño pequeño
Recuerdo tu dulce aroma
Sufrió mi corazón y por tu culpa ahora está en coma
Olvidar es engañarse, el corazón ya no lo noto
Porque siempre hay un sentimiento muerto en un corazón roto

Hay cosas que se pierden y no encuentras un por qué
Hay obstáculos (hay obstáculos) que pueden hacerte caer
Hay momentos en que te entran ganas de abandonar todo
Hay siempre un sentimiento muerto en un corazón roto

Hay un sentimiento muerto en mi órgano vital
Mi corazón muerto recluso en una caja musical
Olvidar es engañarse a uno mismo no te mientas
Tengo la esperanza de ver si mi corazón despierta

A ver si despierta

A ver si despierta

Há Sempre Um Sentimento Morto Em Um Coração Partido

Tudo mudou desde o dia em que você entrou na minha vida
Mais quando você saiu, eu queria sair do jogo
Ele está presente sem um futuro, que é um filho difícil, como regra
A vida é apenas uma história de merda muito curta
Às vezes eu penso e eu gostaria de nunca ter nascido (por que)
As dores me derrubaram em um mar que transbordava
E já engoli, muita água salgada
Não sou nada para o mundo, o mundo para mim não é nada

Pensei em tirar minha vida, mas não havia coragem
Antes, ele era um filho covarde, mas sem ovos para quebrar
Tenho vergonha dos meus pensamentos de pessoas fracas
Mentes frágeis
Eles quebram quando entram em contato com milhares de momentos difíceis
Momentos em que você está com problemas

Você chora com dissimulação depois de saber o que durou tanto tempo
Você quer ter o que não é seu novamente
Aceite com orgulho
Com os golpes de punho fechados mostram sua dor
Você quer chorar para preencher o vazio que você deixou
No meu interior é dor, ódio e amor, eu me apaixonei
E você sentiu falta de mim por me deixar ir
Depois de esmagar meus sentimentos que não param de chorar

Eu não confio mais, nem acredito em nada por sua causa!
Você nunca sentirá o que senti por você, nunca!
Eu acreditei no infinito, por uma vez na minha vida
E vi como chegou o seu fim, abri muito minha ferida

Caro, esta é a minha despedida para você
Quem odeia mesmo o ódio
Foda-se por que eu conheci você!
Estou feliz, mas isso só dura alguns segundos
Saiba isso para esta criança
Você era muito mais do que um mundo

Eu mantenho você nesta caixa musical das minhas memórias
Cada um dos momentos, de imagens que morreram
Meu corpo se sente vazio e apenas
Sem sentimentos mortais neste coração partido

Há coisas que estão perdidas e você não consegue encontrar uma razão pela qual
Existem obstáculos (obstáculos) que podem fazer você cair
Há momentos em que você sente abandonar tudo
Sempre há um sentimento morto em um coração partido

Há um sentimento morto no meu órgão vital
Meu coração morto recluso em uma caixa musical
Esquecer é se enganar, não minta para si mesmo
Espero ver se o meu coração acordar

Apesar de tudo, temos que avançar desse lado do cristal
Em que eu estaria sozinho longe de todo o mal
Todos (todos), todos nós temos uma história para contar
E também uma história quase perfeita, mas com uma final
Você procura fugir com seus vícios
Tenho sonhos, pesadelos em que sufro
A partir desse dia, procuro seus beijos na fantasia
Eu diria que a dor flui nesta melodia
Ao lado da minha voz, sem desejo, morto pela solidão
Ainda me lembro desse tchau, que adeus com frieza

Será que eu vou ficar cor cego? Bem, tudo é diferente agora
Não consigo dormir à noite, por medo, o amor estava perdido
Agora eu bago sem respostas, sem esperança e sem fé
É tão triste, também é verdade ontem
É o passado lembrado no presente
Quero um futuro longe do medo e do dano que as pessoas fazem
E é normal que me sinta amarrado como um prisioneiro
Se eu nunca vi a luz nesta célula, mas eu quero!
Deixe-me em paz Eu não quero sua falsa compaixão
A superficialidade das pessoas amargo meu coração
Isso continua batendo, mas não faz sentido
Às vezes eu quero lembrar, chorar pelo que eu já vivi
Mas não, não quero experiências mais amargas
Para você, são paranóia, mas para mim são encargos
Com o qual não posso carregar
Me desculpe, eu não aguento isso
As coisas estão ficando juntas, no entanto, eu ainda ando
Olhando para o meu caminho, quem escreverá meu destino
Quem fez isso é um bastardo
Eu não acredito em seres divinos
Isso não existe, a magia acaba sendo um truque
Eu já estou desapontado com a vida que me tocou
Eu não tenho um, eu tenho mil espinhos presos
Eu não posso mais fazer nada, não acredito em contos de fadas
Eu não digo que seja para sempre
Eu digo que é agora
Porque quando estou doente as horas são mais lentas
Melancolia me ajudou a tirar tudo
A fúria que estava adormecida dentro já não a controlava
Eu gostaria de esquecer que eu existo
Eu queria voltar a ser (eu) que desapareceu
O que está acontecendo comigo, eu tenho um demônio e quero sair
E deixe um lao 'meu corpo que não pára de sofrer

Há coisas que estão perdidas e você não consegue encontrar uma razão pela qual
Existem obstáculos (obstáculos) que podem fazer você cair
Há momentos em que você sente abandonar tudo
Sempre há um sentimento morto em um coração partido

Há um sentimento morto no meu órgão vital
Meu coração morto recluso em uma caixa musical
Esquecer é enganar a si mesmo, não minta para si mesmo
Espero ver se o meu coração acordar

Latia mascara um rosto se esconde em sua concha
O presente é seu passado deformado em seu coração
Fotos quebradas, memórias mortas permanecem na sua memória
Não escapar até memórias de tristeza e glória
E eu quero esquecer tantas coisas
Mas custa tanto
Eles são espinhos que passam e fazem você se lembrar de lágrimas
Quero esquecer, eu quero dormir, então eu não acordo
Encontre um bem-estar infinito deixe-me descansar
Finalmente (finalmente) meu fim já está próximo
Porque eu quero te levar, mas em uma imagem morta
No esquecimento, mantenho sua foto e suas letras vazias
Cheio de palavras, eles simplesmente mentiram
E é o meu conto de fadas
Estava perdida na solidão
Em um triste silêncio num mar que quer me afogar
Uma chama que você deseja extinguir
Uma memória quebrada
Suas fotos são sentimentos mortais que eu não percebo mais

Eu me pergunto por que eu lembro de você
Se eu quiser te esquecer
Por que eu te dei tudo e você deixou de me amar
Às vezes eu continuo perguntando ao meu subconsciente
Porque no fundo eu sei que há uma parte de mim que me entende
Para mim, foi como uma morte lenta e muito dolorosa
De todas as rosas pretas você era o mais bonito
Você ousou entrar num ser praticamente impenetrável
E você saiu com um coração que não era de ninguém

Há coisas que estão perdidas e você não consegue encontrar uma razão pela qual
Existem obstáculos (obstáculos) que podem fazer você cair
Há momentos em que você sente abandonar tudo
Sempre há um sentimento morto em um coração partido

Há um sentimento morto no meu órgão vital
Meu coração morto recluso em uma caixa musical
Esquecer é enganar a si mesmo, não minta para si mesmo
Espero ver se o meu coração acordar

Eu sofri tantas coisas que você não pode imaginar
Esse ser já é marginalizado,
E ele não quer virar a página
A magia está ferida no meu coração
Com dores já escuras que aumentam minha dor
Esquecer é querer se enganar
Abra seus olhos e tente ver além do que você quer ver
Amar é amar acima de qualquer outra coisa
Saiba que a pessoa se sente especial em uma história
Fantasiosa
Início do final da minha memória
Será que haverá um Eden descascado atrás do copo? Eu me sinto morto!
Lembro-me que talvez, esse último adeus
Quero apagar a minha mente o que esse corpo sofreu
A ignorância faz a felicidade, diz o sábio
Quero lembrar dos seus lábios e esquecer esse adeus
Embora o esquecimento seja uma armadilha para se enganar
Quando meus sentimentos morrem, eu joguei meu coração no abismo
Eu me pergunto: quem se importa e quem se lembrará de mim?
Quando meu final me leva, minha história vai demorar
Esse sentimento morreu quando meu coração quebrou
Estou doente, minha vida está em perigo de extinção!
Não bombeia sangue ou batimentos, não faz sentido
Por que eu sigo o caminho se meu destino já morreu?
Sua história, por que você me deixou escapar?
Lembro-me todas as noites do dia em que você me deixa ir
Mas você me separou de seus braços
E agora você sente a tristeza como eu já senti sua rejeição
Os tempos mudam lentamente
Mas esquecer não é fácil
Por que tão forte que a carga, se em uma caixa tornou-se frágil?
Era como um menino pequeno
Lembro-me do seu aroma doce
Ele sofreu meu coração e por sua causa ele agora está coma
Esquecer é enganar, o coração já não percebe
Porque sempre há um sentimento morto em um coração partido

Há coisas que estão perdidas e você não consegue encontrar uma razão pela qual
Existem obstáculos (obstáculos) que podem fazer você cair
Há momentos em que você sente abandonar tudo
Sempre há um sentimento morto em um coração partido

Há um sentimento morto no meu órgão vital
Meu coração morto recluso em uma caixa musical
Esquecer é enganar a si mesmo, não minta para si mesmo
Espero ver se o meu coração acordar

Vamos ver se ele acorda

Vamos ver se ele acorda

Original Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir