Me Va a Extrañar

Cada mañana el Sol nos dió
En la cara al despertar
Cada palabra que le pronuncié
La hacía soñar

¡No era raro verla en el jardín
Corriendo tras de mí!
Y yo dejándome alcanzar
Sin duda era feliz

Era una buena idea
Cada cosa sugerida
Ver la novela en la televisión
Contarnos todo

Jugar eternamente
El juego limpio de la seducción
Y las peleas terminarlas
Siempre en el sillón

Me va a extrañar, al despertar
En sus paseos por el jardín
Cuando la tarde llegue a su fin

Me va a extrañar, al suspirar
Porque el suspiro será por mí
Porque el vacío la hará sufrir

¡Me va a extrañar, y sentirá
Que no habrá vida después de mí
Que no se puede vivir así
Me va a extrañar!
Cuando tenga ganas de
Dormir y acariciar

Al mediodía era una aventura en la cocina
Se divertía con mis ocurrencias, y reía
Cada caricia le avivaba el fuego a nuestra chimenea
Era sencillo pasar el invierno en compañía

Me va a extrañar, al despertar
En sus paseos por el jardín
Cuando la tarde llegue a su fin

Me va a extrañar, al suspirar
Porque el suspiro será por mí
Porque el vacío la hará sufrir

¡Me va a extrañar, y sentirá
Que no habrá vida después de mí
Que no se puede vivir así
Me va a extrañar!
Cuando tenga ganas de
Dormir y acariciar

¡Me va a extrañar, y sentirá
Que no habrá vida después de mí
Que no se puede vivir así
Me va a extrañar!
Cuando el día llegue a su fin
Cuando tenga ganas de dormir
Me va a extrañar

Vai Sentir Minha Falta

Cada manhã o Sol nos deu
Na cara o amanhecer
Cada palavra que te falei
Te fazia sonhar

Não era estranho te ver no jardim
Correndo atrás de mim
E eu deixando me alcançar
Sem dúvida, era feliz

Era uma boa ideia
Cada coisa sugerida
Ver a novela na televisão
Falando tudo

Jogar Eternamente
O jogo limpo da sedução
E as lutas terminadas
Sempre no sofá

Vai sentir minha falta, ao acordar
Em seus passeios pelo jardim
Quando a tarde chegar ao fim

Vai sentir minha falta, ao suspirar
Porque o suspiro será por mim
Porque o vazio vai te ferir

Vai sentir minha falta, e vai sentir
Que não há vida depois de mim
Que não se pode viver assim
Vai sentir minha falta!
Quando tiver vontade de
Dormir e acariciar

Ao meio-dia era uma aventura na cozinha
Se divertia com o que eu fazia, e ria
Cada carinho aumentava o fogo de nossa lareira
Era simples passar o inverno em companhia

Vai sentir minha falta, ao acordar
Em seus passeios pelo jardim
Quando a tarde chegar ao fim

Vai sentir minha falta, ao suspirar
Porque o suspiro será por mim
Porque o vazio vai te ferir

Vai sentir minha falta, e vai sentir
Que não há vida depois de mim
Que não se pode viver assim
Vai sentir minha falta!
Quando tiver vontade de
Dormir e acariciar

Vai sentir minha falta, e vai sentir
Que não há vida depois de mim
Que não se pode viver assim
Vai sentir minha falta!
Quando o dia chegar ao fim
Quando tiver vontade de dormir
Vai sentir minha falta

Original Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Ricardo Montaner. Essa informação está errada? Nos avise.
Traduzida por Pablo. Revisões por 4 pessoas . Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais posts