Vou pra rua distrair,
Quando chego lá em casa,
Vejo a minha mulher morta
Currada, currada.

Tô no século XXI,
Explodi minha cabeça
E hoje eu vivo só de restos
Do samba, do samba.

Atravesso a Mem de Sá,
Quando chega na Tijuca,
Volto para a Cinelândia,
Estácio, Catete.

Eu queria te dizer,
Quando chego no espelho,
Vejo apenas uma sombra
Estranha, estranha

Gosto muito de comprar,
Eu vou ao supermercado,
Tenho uma porção de tique
Nervoso, nervoso.

Vejo a lua sobre o céu,
Eu vou pisando destroços,
Tamos no terceiro mundo
Do samba, do samba.

Quero muito te dizer
Mas esqueço totalmente,
Ligo a tv e durmo
Capado, capado,

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir

Posts relacionados

Ver mais no Blog