Ghost Song

The Doors

exibições 29.554

Ghost Song

Awake
Shake dreams from your hair
My pretty child, my sweet one
Choose the day and choose the sign of your day
The day's divinity
First thing you see

A vast radiant beach and cooled jeweled moon
Couples naked race down by it's quiet side
And we laugh like soft, mad children
Smug in the wooly cotton brains of infancy
The music and voices are all around us

Choose they croon the Ancient Ones
The time has come again
Choose now, they croon
Beneath the moon
Beside an ancient lake

Enter again the sweet forest
Enter the hot dream
Come with us
Everything is broken up and dances

Indians scattered
On dawn's highway bleeding
Ghosts crowd the young childs
Fragile eggshell mind

We have assembled inside
This ancient and insane theater
To propagate our lust for life
And flee the swarming wisdom of the streets

The barns have stormed
The windows kept
And only one of all the rest
To dance and save us
From the divine mockery of words
Music inflames temperament

Ooh great creator of being
Grant us one more hour
To perform our art
And perfect our lives

We need great golden copulations

When the true kings murderers
Are allowed to roam free
A thousand magicians arise in the land
Where are the feast we are promised?

One more thing

Thank you oh lord
For the white blind light
Thank you oh lord
For the white blind light

A city rises from the sea
I had a splitting headache
From which the future's made

Canção Fantasma

Acorda!
Sacode os sonhos dos seus cabelos
Minha linda criança, minha doce querida
Escolhe o dia, e escolhe o signo do dia
A divindade do dia
A primeira coisa a ser vista

Uma vasta e radiante praia sob a fria joia lunar
Casais correm nus por seu lado sossegado
E nós rimos como suaves e loucas crianças
Presunção no cérebro de algodão lanoso da infância
A música e as vozes estão ao nosso redor

Escolhe os que recitam os Ancestrais
Chegou a hora outra vez
Escolhe agora, eles recitam
Sob a Lua
Na margem do antigo lago

Entra de novo na doce floresta
Entra no sonho quente
e vem com a gente
Tudo se fragmenta e dança

Índios espalhados
Na madrugada da rodovia sangrando
Espíritos se aglomeram na jovem criança
Frágil casca de ovo mental

Nós nos reunimos no interior
Deste ancestral e insano teatro
Para propagar nossa luxúria pela vida
E fugir da fervilhante sabedoria das ruas

Os celeiros foram invadidos
As janelas mantidas
E apenas um de todo o resto
Para dançar e nos salvar
Do divino escárnio das palavras
A música inflama o temperamento

Ó Grande Criador do Estar
Concedei-nos mais uma hora
Para realizar nossa arte
E aperfeiçoar nossas vidas

Precisamos de grandes cópulas douradas

Quando os verdadeiros regicidas
Tiverem permissão para vaguear livremente
Mil magos surgirão nesta terra
Onde está a festa que nos foi prometida?

Mais uma coisa

Obrigado, Senhor
Pela cegante luz branca!
Obrigado, Senhor
Pela cegante luz branca!

Uma cidade emerge do mar
Eu tive uma forte dor de cabeça
Da qual o futuro é feito