Man Is The Enemy

They fed you the lie and you swallowed it
Rabid ignorance, no remedy

You weren't given the crown
You merely borrowed it
The sword is drawn
Man is the enemy

They fed you the lie and you swallowed it
Rabid ignorance, no remedy

You weren't given the crown
You merely borrowed it
The sword is drawn
Man is the enemy

As above, so below
The pits fill of the fallen
As above, so below
We deepen the graves that we crawl in

Repentless, the violence shall be relentless
Unyielding chaos heaves its hooks into the bones
Sentenced to serve, the spine comes unnerved
A blood oath to the ruinous throne

They carry the curse of the land
Into the caverns of the hallowed mind
The grace of the feral hand
Grows frail, withers and desires to die

The flies will feed
Upon the fields of marrow
No salvation
By swarm they are swallowed

The flies will feed
By swarm they are swallowed

As above, so below
The pits fill of the fallen
As above, so below
We deepen the graves that we crawl in

The agony is endless
Centuries of flesh
Fall victim to sword and twisting tongue

The sun retreats to the cold
As the deceiver of souls
Yearns for what is to come

They carry the curse of the land
Into the caverns of the hallowed mind
The grace of the feral hand
Grows frail, withers and desires to die

They fed you the lie and you swallowed it
Rabid ignorance, no remedy

You weren't given the crown
You merely borrowed it
The sword is drawn
Man is the enemy

They fed you the lie and you swallowed it
Rabid ignorance, no remedy

You weren't given the crown
You merely borrowed it
The sword is drawn
Man is the enemy

O homem é o inimigo

Eles lhe alimentaram a mentira e você a engoliu
Desconfiança rabiosa, sem remédio

Você não recebeu a coroa
Você simplesmente emprestou isso
A espada é desenhada
O homem é o inimigo

Eles lhe alimentaram a mentira e você a engoliu
Desconfiança rabiosa, sem remédio

Você não recebeu a coroa
Você simplesmente emprestou isso
A espada é desenhada
O homem é o inimigo

Como acima, então abaixo
Os poços se enchem dos caídos
Como acima, então abaixo
Nós aprofundamos os túmulos nos quais nos arrastamos

Arrependido, a violência deve ser implacável
O caos inflexível ergue os ganchos nos ossos
Sentenciado a servir, a espinha vem enervada
Um juramento de sangue para o trono ruinoso

Eles carregam a maldição da terra
Nas cavernas da mente sagrada
A graça da mão feroz
Cresce frágil, murcha e deseja morrer

As moscas alimentam
Sobre os campos da medula
Nenhuma salvação
Por enxame, eles são engolidos

As moscas alimentam
Por enxame, eles são engolidos

Como acima, então abaixo
Os poços se enchem dos caídos
Como acima, então abaixo
Nós aprofundamos os túmulos nos quais nos arrastamos

A agonia é infinita
Séculos de carne
Caia vítima de espada e língua torcida

O sol se retira para o frio
Como enganador das almas
Anseia pelo que está por vir

Eles carregam a maldição da terra
Nas cavernas da mente sagrada
A graça da mão feroz
Cresce frágil, murcha e deseja morrer

Eles lhe alimentaram a mentira e você a engoliu
Desconfiança rabiosa, sem remédio

Você não recebeu a coroa
Você simplesmente emprestou isso
A espada é desenhada
O homem é o inimigo

Eles lhe alimentaram a mentira e você a engoliu
Desconfiança rabiosa, sem remédio

Você não recebeu a coroa
Você simplesmente emprestou isso
A espada é desenhada
O homem é o inimigo

tradução automática via Revisar tradução
Original Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Enviar


Posts relacionados

Ver mais no Blog