Per Dirti Ciao!

Tiziano Ferro

exibições 14.930

Per Dirti Ciao!

Magari un giorno avremo un posto anche nascosto pur distante dalle tante astanterie
In cui riposano gli amori ormai in disuso, quelli non storici di cui nessuno parlerà

E rivela il tuo sorriso in una stella, se vorrai, per stasera andrebbe bene anche così

E non servirà più a niente la felicità
Più a niente anche la fantasia
Mi accontenterò del tempo andato

Soffierà nel vento una lacrima
Che tornerà da te
Per dirti ciao, ciao mio piccolo ricordo in cui nascosi gli anni di felicità
Ciao e guardami affrontare questa vita come fossi ancora qui

Magari un giorno l'universo accoglierà la mia richiesta e ci riporterà vicini
Tra l'aldilà e il mio nido di città c'è molta differenza
Anche se provo a non vederla

E giro il mondo, e chiamerò il tuo nome per millenni
E ti rivelerai quando non lo vorrò più
E non adesso qui, su questo letto in cui, tragico, mi accorgo
Che il tuo odore sta svanendo lento

Soffierà nel vento una lacrima che tornerà da te
Per dirti ciao, ciao mio piccolo ricordo in
Cui nascosi anni di felicità
Ciao e guarda con orgoglio chi sostiene anche le guerre che non può

E senza pace dentro al petto
So che non posso fare tutto
Ma se tornassi farei tutto e basta
E guardo fisso quella porta
Perchè se entrassi un'altra volta vorrebbe dire che anche io son morto

Ciao, e tornerei da te
Per dirti ciao, ciao, mio piccolo miracolo
Sceso dal cielo per amare me

Ciao, e cadono i ricordi e cade tutto l'universo e tu stai lì
La vita come tu te la ricordi, un giorno se ne andò con te

Pra Te Dizer Olá!

Talvez um dia teremos um lugar também escondido entre tantos espectadores
Em que repousam os amores agora em desuso, aqueles não históricos de que ninguém falará

E revela o teu sorriso em uma estrela, se quiser, por esta noite, seria bom mesmo assim

E não vai servir pra nada a felicidade
Nada também a fantasia
Ficarei feliz do tempo passado

Soprará no vento uma lágrima
Que retornará para você
Pra te dizer olá, olá minha pequena memória onde escondi os anos de felicidade
Olá, e me vejo enfrentar essa vida como se você ainda estivesse aqui

Talvez um dia o Universo acolherá o meu pedido e nos aproximará de volta
Entre o além e o meu ninho de cidade há muita diferença
Ainda que eu tente não vê-la

E rodo o mundo, e chamarei seu nome por milênios
E você se revelará quando eu não quiser mais
E não agora aqui, nesta cama em que, tragicamente eu percebo
Que o seu cheiro está se esvaindo lentamente

Soprará no vento uma lágrima que voltará pra você
Pra te dizer olá, olá minha pequena memória em
Que escondi os anos de felicidade
Olá, e olha com orgulho quem suporta até mesmo as guerras que não podem

E sem paz dentro do peito
Sei que não posso fazer tudo
Mas se você voltasse eu faria tudo e pronto
E olho fixo aquela porta
Porque se você entrasse uma outra vez, eu gostaria de dizer que eu também estou morto

Olá, e voltarei pra você
Pra te dizer olá, olá, meu pequeno milagre
Caído do céu para me amar

Olá, e caem as memórias e cai todo o Universo e você está ali
A vida como você se lembra, um dia se foi como você

Original Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir