levantar mais cedo
com as cordilheiras
calar as estrelas
como as cigarras
acordar a tribo
para um novo dia
colher o centeio
pra fazer o pão
dividir a plantação

recolher os frutos
para pôr à mesa
comer nossa safra
que rompeu da terra
brincar entre os juncos
ou regar as plantas
e sentarmos juntos
para o fim do dia
todo tempo é de viver

homens e mulheres
sobre o mesmo chão
livres como a chuva
que transborda o rio
trabalhamos todo dia
nossa vida em comum

abraçar a noite
como a luz da lua
e acender o fogo
pra nos dar carinho
dar nossos corpos
pra gerarmos filhos
como nasce a erva
sobre a terra nua
e poder dormir em paz

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir