What's The Matter Here

10000 Maniacs


What's The Matter Here

That young boy without a name
Anywhere I'd know his face
In this city the kid's my favorite
I've seen him
I see him every day
Seen him run outside
Looking for a place to hide
From his father
The kid half naked
And said to myself
"Oh, what's the matter here?"

I'm tired of the excuses
Everbody uses
He's their kid
I stay out of it
But who gave you the right
To do this?

We live on Morgan street
Just ten feet between
And his mother
I never see her
But her screams and cussing
I hear them every day
Threats like
"If you don't mind
I will beat on your behind"
"Slap you, slap you silly"
Made me say
"Oh, what's the matter here?"

I'm tired of the excuses
Everybody uses
He's your kid
Do as you see fit
But get this through
That I don't approve
Of what you did
To you own flesh and blood

I'm tired of the excuses
Everybody uses
He's your kid
Do as you see fit
But get this through
That I don't approve
Of what you did
To you own flesh and blood

"If you don't sit
In your chair straight
I'll take this belt
From around my waist
And don't you think
That I won't use it!"
Answer me and take your time
What could be the awful crime
He could do at such young an age?
If I'm the only witness
To your madness
Offer me some words to balance
Out what I see and what I hear
All these cold and rude
Things that you do
I suppose you do
Because he belongs to you
And instead of love
And the feel of warmth
You've given him these cuts
And sores won't heal
With time or age
I want to say
"What's the matter here?"
But I don't dare say
"What's the matter here?"
But I don't dare say

Qual é o Problema Aqui?

Aquele jovem garoto sem nome
Eu conhecia seu rosto
Nesta cidade, o menino era meu preferido
Eu o via
O via todo o dia
Via-o correndo lá fora
Procurando um lugar para se esconder
Do seu pai
O garoto semi-nu
E eu me perguntava
"Oh, qual é o problema aqui?"

Estou cansada das desculpas
Que todos usam
Ele é filho deles
E eu não me intrometo
Mas quem os deu direito
De fazer o que fazem?

Moramos na rua Morgan
Há apenas 3 metros
E a mãe dele
Eu nunca a vi
Mas seus gritos e palavrões
Eu ouvia todo o dia
Ameaças como
"Se não se comportar
Vou lhe dar umas palmadas na bunda"
"Vou te bater, vou te bater, tolo"
Me faziam dizer
"Oh, qual é o problema aqui?"

Estou cansada das desculpas
Que todos usam
Ele é seu filho
Façam o que bem entenderem
Mas compreendam
Que eu não aprovo
O que vocês fazem
Para alguém de seu próprio sangue

Estou cansada das desculpas
Que todos usam
Ele é seu filho
Façam o que bem entenderem
Mas compreendam
Que eu não aprovo
O que vocês fazem
Para alguém de seu próprio sangue

"Se você não se sentar
Direito na cadeira
Vou tirar o cinto
Da minha cintura
E não pense
Que não irei usá-lo!"
Me responda e leve o tempo que quiser
Qual seria o terrível crime
Que ele pode ter cometido numa idade tão jovem?
Se sou a única testemunha
De sua loucura
Fale me alguma coisa que possa devolver o equilíbrio
Para o que eu vejo e ouço.
Todas essas coisas rudes e insensíveis
Que vocês dizem
Eu presumo que dizem
Porque ele pertence a vocês
E, ao invés de amor
E sentimentos quentes
Vocês só lhe dão cortes
E cicatrizes que não se curam
Com o tempo ou idade
E eu quero perguntar
“Qual problema aqui?”
Mas não tenho coragem de fazer
“Qual problema aqui?”
Mas não tenho coragem de fazer

Original Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Natalie Merchant / Robert Buck. Essa informação está errada? Nos avise.
Revisões por 2 pessoas . Viu algum erro? Envie uma revisão.


Posts relacionados

Ver mais posts