Como falar do poeta
Que separado por Deus
E tento a palavra certa
Lança a semente, fertiliza a mente
E a vida latente floresce

Vence o limite das eras
Sonha o que deve sonhar
Quem dera ao sábio, quem dera!
Ter tão somente dissoluta a mente
E falar assim do Amor

E o poeta não se esquece
Sabe o que deve sonhar
E da graça se reveste
Gladiar é sua lida

Bom é ouvir o poeta
Falando coisas do Céu
E em nós a palavra reta
Repentinamente, espiritualmente,
Cala, aclara e cresce

A luz que, então, manifesta
Clareia velhos porões
E corações tramam festas
Definidamente, nos traz docemente
A vida em Divino favor

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir