O verde da minha roça inté dá gosto ver
É pura mansidão
Vai de lá da porta da minha tapera até
Lá prá perto das bandas do ribeirão (e não é que é bom?)

O verde da minha roça inté dá gosto ver
É pura mansidão
Vai de lá da porta da minha tapera até
Lá prá perto das bandas do ribeirão

Mas tem um tar de capim gordura (oi lá)
Que é danado de ruim, praga pra crescer
Eu nunca vi assim
E neste tar de capim gordura (oi lá)
Tem preá pra mi réis
Cada toceirão tem pra mais de dez

O verde da minha roça inté dá gosto ver
É pura mansidão
Do vale da porta da minha tapera até
Lá prá perto das bandas do ribeirão (e não é que é bom?)

O verde da minha roça inté dá gosto ver
É pura mansidão
Do vale da porta da minha tapera até
Lá prá perto das bandas do ribeirão

Mas tem um tar de capim gordura (oi lá)
Que é danado de ruim, praga pra crescer
Eu nunca vi assim
E neste tar de capim gordura (oi lá)
Tem preá pra mi réis
Cada tocerão tem pra mais de dez

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir