Identidade Nordestina

Alquimides Daera

exibições 78

Sou um violeiro sul-americano
nasci paraibano me criei no forró
fazendo verso cantador de repente
poeta de sentimento mensageiro do amor

Meu coração calado pulsa forte
trovejando festejando o dia amanhecer
o sol raiando rouxinol cantando
o amor sempre voando do meu bem querer

A flor se abrindo nascente destino
a liberdade fluindo prazer
a alegria da felicidade faz chover
nos olhos da menina gotas cristalinas de tanto querer

Fazer amor plantar a semente colher o sol nascente do seu olhar
dançando xote balançando o coração da gente se requebrando até o dia clarear

Eu sou da lira da sanfona e da zabumba um violeiro cantando jazz e forró
eu sou da era cidadão do mundo em um segundo marco o tempo laço o verso e dou um nó

Add a playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir