Pregos nos telhados das casas
Pregos nas cercas quebradas
São os mesmos pregos dos pneus furados
Dos tétanos enferrujados
Pregos entre as mãos na cruz espalmadas
Pregos nas roupas rasgadas
São os mesmos pregos dos pneus furados
Dos tétanos enferrujados

Há pregos entrando em parafuso
Confusos vivendo vidas paralelas
E pregos que teimam em não se endireitar
Querendo se entregar

Pregados as portas dos monumentos
Os pregos escondem os elementos
Pregos que convivem com a nação
Querendo se destruir com as suas próprias mãos

Há pregos entrando em parafuso
Confusos vivendo vidas paralelas
E pregos que teimam em não se endireitar
Querendo se entregar

Há pregos que vivem atrás das mesas
Pregos que fogem das ruas acesas
Pregos que fingem pregar
Pregos para governar

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Ary Aquilae / Sonia Dutra · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Andre
Viu algum erro na letra? Envie sua correção.