Minha Alma de Amor Sedenta

Antonio dos Santos


Minha alma de amor sedenta
Barco sem rumo e sem Deus
Anda à mercê da tormenta
Desse mar dos olhos teus

Essa dádiva total
Que me pedes hora a hora
É o que a minha alma te dá
Quando d'amor por ti chora

Se eu um dia te perder
Jurarei virada aos céus
E os perdões que Deus me der
Meu amor são todos teus

É uma causa perdida
O ser proibido amar
Quem perde um amor na vida
Jamais devia cantar

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Alfredo Duarte / Mascarenhas Barreto. Essa informação está errada? Nos avise.

Posts relacionados

Ver mais no Blog