A Mente do Vilão - Black Rio, Mano Brown

Banda Black Rio

exibições 5.559

[Mano Brown]
Fértil como a terra preta é a mente do vilão
Quem vem lá, seis função vindo de galachão
(peraê)

[black rio]
Você não sabe de onde eu vim
Você não sabe o que é sofrer
Cosa Nostra tá chegando aí
E todo mundo vai saber

[Du Bronks]
Pode pá que não dá outra, sou Du Bronk's
Entre lobos e hienas passo á vonts
No volante do fusquinha essa é a visão
Roleta das verdinhas dividindo o pão
Febre da ZS, vida gangsta
Rimas e brilhantes, Cosa Nostra
Perigo do caralho, a vida é passageira
Chega de ensaio, a cena é verdadeira
A banda é a Black Rio, a musica traz sorte
Representa Brown, chegadão Pixote
Do lado dos monstrões, Willian Magalhães
Nessa qualidade vem alguns milhões
Não sabe de onde eu vim, talvez não vai saber
O Rosana tá aí, agora é pra valer..

[Pixote]
Vamo caminhando observando, tenho uns planos,
executando
Na terra da garoa tá lucrando
Andando contra o vento, vou vivendo um clima tenso
Revolver na cintura de All Star e lenço
A Cosa Nostra vem, só pra contar as de cem
O bang loko tá aqui, com a Black Rio zen
Alguns pipocas vem, a arma tá sem trava
Sem silenciador pra oureiada, vai pra nuvens
Em campo de novo, pode vir, tem vitória
A maioria é o povo, só quer fazer o bem
Nego faz refem, os branco que aqui tem
Só pega o que tá dentro da mala sem ferir ninguem
Salve febem, inspire o compu tem
Canta a realidade das ruas que te leva além
É o fim que vem, tipo o Riu e o Ken
Quem representou o bem demonstrou ter coragem


[black rio]
'Você não sabe de onde eu vim'

[Mano Brown]
E no principio era trevas, no inicio do inicio
Um cego leva uma leva. a um passo do precipicio
Não de som nem de erva, louco de solidão
No principio era trevas, Malcon foi Lampião
Lampadas para os pés, negros do dois mil e dez
Fã de mundo é pro Jamal, Hosama, Sadã, Al-Kaeda,
Talibã Iraque, Vietnã
Contra os boys, contra o GOE, cotra a Ku-Klux-Klan
E o já pã, de manhã, dando um pelé nos Rocã
Pé-de-porco é pé frio, os seis é meia de lã
(hã,hãhahã,hã,hã)
E o plant é de maçã, tá firmão, tá suave,sem flagrante
na nave
Sou crioulo, sou chave, e elas gostam assim
Não ando sozinho, sabe, tenho vários por mim
Olha! enquadraram os patricios, vixe, o molho azedou
Abandonaram o Peugeot, pularam o muro a milhão
Só se for, vai que vai, os moleque é zica carai, da
trabalho
Né? na selva a gente é o que é, porque não tem alarme
bom quando o bom ladrão quer
Vocês dão taça de veneno e quer suflê?
Fértil como terra preta é a mente do vilão,
Quem vem lá, seis função vindo de galachão
No coração da quebrada percorrendo as artérias
Vão, vão, nunca em vão, espalhando os sonhos em
grãos
Na contenção sem férias, nego nem um close, um alvo
sem pose
Magrelo chavão desde os doze
Meu país demonstrou vergonha de ter minha cor
(hã,hã)
Seus cuzão, não é pra qualquer um mesmo não
Enquanto a vanguarda negra e a vã, filosofia sã
Fundão, meu divã
Inédito tenha fã,preimer, não durma no barulho
É a Banda Black Rio na porra do bagulho

[black rio](3x)
Você não sabe de onde eu vim
Você não sabe o que é sofrer
Cosa Nostra tá chegando aí
E todo mundo vai saber

Add a playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir