Clássicos do rock: as 9 melhores músicas do Barão Vermelho

Nostalgia · Por Camila Fernandes

2 de Maio de 2020, às 12:00

Quando Guto Goffi e Maurício Barros escolheram o nome Barão Vermelho pra batizar o grupo que estavam criando, lá em 1981, eles não faziam ideia de que os integrantes se tornariam verdadeiros barões do rock. 

Barão Vermelho com Frejat
Barão Vermelho com Frejat / Créditos: Divulgação

O sucesso dos integrantes e ex-integrantes em carreira solo, no entanto, não abalou a história do grupo. Pelo contrário, nesses quase 40 anos de existência, entre indas e vindas, o Barão Vermelho se mantém como um dos grupos mais influentes do rock nacional.

E é por isso mesmo que estamos aqui: é hora de relembrar as melhores músicas do Barão Vermelho! Bora?

As 9 melhores músicas do Barão Vermelho

A música é atemporal, e o Barão Vermelho está aí pra provar isso. O grupo tem uma lista de sucessos que foram hits da década de 80, e que continuam bombando hoje como se tivessem sido lançados na semana passada! 

Por Você

Vamos começar pelo clássico dos clássicos, a música mais ouvida do Barão Vermelho. Por Você foi lançada em 1998, e tocou tanto nas rádios e na TV que acabou sendo regravada pelo Frejat em 2002, quando o grupo deu uma pausa na carreira.

A música é uma narrativa sobre coisas “impossíveis” que o personagem faria por amor 💙

Bete Balanço

O ano era 1984 e o Barão Vermelho começava a fazer um certo sucesso. Foi aí que o quinteto foi convidado pra fazer parte da trilha-sonora do filme brasileiro Bete Balanço, e a música tema do longa acabou se tornando um dos maiores hits da história do grupo. 

Dizem por aí que a música Bete Balanço é mais conhecida que o próprio filme!

Amor, Meu Grande Amor

O Barão Vermelho teve vários de seus sucessos regravados por outros artistas, mas pouca gente sabe que eles também fizeram versões de outros cantores! 

Amor, Meu Grande Amor está aqui na lista porque foi consagrada na voz do grupo, mas a gravação original é da cantora Ângela Rô Rô, lá em 1979, antes mesmo do Barão começar a existir. 

Pro Dia Nascer Feliz

O primeiro grande sucesso do Barão Vermelho, e ao mesmo tempo o mais atual. Pro Dia Nascer Feliz foi tema de abertura de Malhação em 2016, em uma versão regravada pelos Titãs, e entrou de novo no gosto da galera!

Também vale lembrar a apresentação super marcante do Barão Vermelho na primeira edição do Rock in Rio, em 1985, com Cazuza cantando Pro Dia Nascer Feliz, e a esperança pelo fim da ditadura no ar!

O Poeta Está Vivo

O Poeta Está Vivo faz parte do álbum que recolocou o Barão Vermelho na trilha do sucesso depois da saída de Cazuza, e é também uma homenagem a ele, que já estava muito doente e morreu alguns meses depois da gravação. 😥

Puro Êxtase 

O disco que leva o nome da música foi muito criticado, mas isso não impediu o sucesso de Puro Êxtase.

A música tem uma sonoridade diferente dos outros hits do Barão Vermelho, com uma pegada mais eletrônica e bem animada!

Por Que a Gente é Assim?

Quem é fã de carteirinha vai saber que Por Que a Gente é Assim? virou título do livro que traz a biografia do Barão Vermelho, mas, antes disso tudo, já era uma música de sucesso. 

Ah, e ela também esteve no palco do Rock in Rio de 1985!

Maior Abandonado

Cazuza era fã assumido de Cartola. Acredita-se que o sucesso Maior Abandonado tenha sido inspirado no samba Desfigurado, mais especificamente no verso meu coração é pobre, magoado, infeliz como menor abandonado

O Tempo Não Para

O Tempo Não Para é um sucesso da carreira solo de Cazuza, que infelizmente nos deixou muito cedo. Mas a versão gravada pelo Barão Vermelho, banda que levou Cazuza ao sucesso, também é incrível e traz de volta um gostinho do estilo irreverente do cantor. 

Ah, e vale mencionar que a voz do Frejat combinou muito com a música!

Saiba mais sobre o Barão Vermelho

Barão Vermelho era o codinome de um aviador alemão que ficou famoso como líder militar na Primeira Guerra Mundial — foi daí que os dois alunos do Colégio Imaculada Conceição, em 1981, tiraram o nome para a banda que queriam formar.

Como todos os adolescentes da época, Gustavo Goffi e Maurício Barros também queriam ter sua própria banda de rock. 

Alguns dias depois, se juntaram ao grupo o baixista Dé e o guitarrista Frejat, e só ficou faltando um vocalista pra que a banda estivesse completa.

Barão Vermelho com Cazuza
Barão Vermelho com Cazuza / Créditos: Divulgação

Eles chegaram a fazer um teste com Léo Jaime, que naquela época já fazia parte de outras três bandas, mas o estilo não combinou e foi o próprio Léo quem indicou o amigo Cazuza.

Pronto, o Barão Vermelho estava completo, e três anos depois a banda já estava com o sucesso consolidado. 

Em 1985, Cazuza decidiu pela carreira solo e os vocais foram assumidos por Frejat, que foi a voz do Barão Vermelho por mais de duas décadas.

Durante a trajetória, também passaram pelo grupo os guitarrista Sérgio Serra, os baixistas Dadi Carvalho e Rodrigo Santos, e o percussionista Peninha, que morreu em 2016.

Depois de várias idas e vindas, hoje o Barão Vermelho segue firme e forte como um quarteto. Os dois integrantes que escolheram o nome, lá no começo da década de 80, continuam nos palcos.

Ao lado de Guto Goffi e Maurício Barros, Fernando Magalhães está como guitarrista desde o fim dos anos 80. 

Formação atual do Barão Vermelho, com Rodrigo Suricato
Formação atual do Barão Vermelho, com Rodrigo Suricato / Créditos: Divulgação

O integrante mais novo é o vocalista Rodrigo Suricato, que tinha só dois anos de idade quando a banda foi formada. Ele assumiu os vocais em 2017, no último retorno da banda, que dessa vez voltou sem Frejat.

Conheça outras bandas que fizeram história

Agora que você já conhece as melhores músicas do Barão Vermelho, que tal saber mais sobre outras 20 bandas que marcaram o rock dos anos 80?

Bandas de rock dos anos 80