"Outro que outrora sorriu, quieto e calmo.
Sem saber se encontra vivendo um outro..."

Protagonizar ou agonizar? Condenado sem saber.
E verte o sangue sobre os teus atos!

[...]

E o meu sangue escreveu nossos roteiros.
Atuação sincera, vinda d'alma; se entregue por inteiro.
Eu permaneci sobre o palco, mesmo depois das cortinas se fecharem.
Maldito cenário, com as cores da minha vida; é mesmo tudo tão real.

As cortinas logo se encontrarão. A plateia se vai e vem o pânico.
Por ora bate aqui neste peito, pedaço de carne ainda orgãnico.
Títere permaneceu sobre o palco. Condenado pelas memórias.
Aprendizado que há de vir: o mundo não acaba nessa história.

"Outro que outrora sorriu, quieto, calmo e sensato.
Sem saber se encontra vivendo um outro teatro..."

Quando as cortinas se abrirem, lá estarão os ossos (os meus ossos)!

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir

Posts relacionados

Ver mais posts