Safada era a cara do anjo
Que no quarto noturno pintou
No meu ouvido falou loucuras de amor
Pegou minha mao e saimos na troca de passo
Num beijo molhado escandalizado
Que ate minha gata se escandalizou
E com um penacho de indio ele me coroou

Sou anjo avesso, sou tupã presente
Guerreiro sempre, galho, da semente
Do algodão, do pau brasil
Da serpentina que coloriu
Os olhos do cego
A voz do anão
A vida e o meu coração de leão

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir